Uma plataforma que conecta viajantes a hospedagens pelo trabalho voluntário: conheça a Worldpackers

Sabe aquele esquema já conhecido dos viajantes, que te permite se hospedar de graça num hostel em troca de trabalho? Pois é, o Worldpackers é uma comunidade online criada para organizar as demandas o tipo entre hospedagens e viajantes, reunindo geral num único lugar e fazendo o intermédio entre um e outro. Massa né?

O site nasceu das experiências de vida de dois amigos, Riq Lima e Eric Faria. O primeiro é um economista que largou seu trampo para viajar o mundo com pouca grana e abusando da criatividade durante 4 anos. O segundo é um contador que viajou para os Estados Unidos para estudar inglês e acabou ficando por lá durante uns 4 anos, sendo que os primeiros 2 anos foram gastos ajudando em hostels de San Diego em troca de acomodação. Esses amigos juntaram sua experiência e sabedoria para criar esse site que pode ser o que você estava precisando para agitar uma viagem agora.

Riq e Eric

O objetivo do Worldpackers é o de tornar viagens mais acessíveis para quem tá atrás de uma profunda vivência de troca cultural. Muito provavelmente você voltará com uma bagagem bem mais rica ao fazer esse tipo de rolê, porque inevitavelmente conhecerá uma galera de lugares variados, pode aprender coisas novas e/ou melhorar suas habilidades e, claro, ainda terá bastante tempo para passear e conhecer a cidade que escolher, com chances de ganhar umas dicas de insider pra isso.

Além do work exchange, que é a troca clássica de hospedagem por trabalho, você também pode optar por experiências de impacto social (voluntariado em ONGs, escolas e projetos sociais) e natureza e bem-estar (processo de aprendizado em fazendas, ecovilas e institutos de permacultura). E a plataforma conecta 531 mil vajantes e anfitriões pelo mundo; ou seja, impossível não encontrar uma oportunidade que se encaixe com o que você busca.

O esquema do site é bem simples e autoexplicativo: primeiro você cria o seu cadastro com todas as informações solicitadas. Lembrando que um perfil bem completinho é mais eficaz! Você deve colocar as infos básicas, tipo foto, cidade e país, línguas que fala e tal, e também as suas habilidades, que irão ajudar a plataforma a encontrar as hospedagens perfeitas.

Sim, tem que rolar match! Isso quer dizer que as suas habilidades e buscas devem casar com as necessidades do trabalho voluntário que te chamou a atenção. Você também pode ver o que cada lugar oferece (tipo só café da manhã e acomodação ou todas as refeições, além de coisas como Wi-Fi e bicicleta) e a maioria dos lugares costuma oferecer o básico hospedagem + café da manhã, ou seja, mais ou menos a mesma coisa de se hospedar por conta própria.

“Beleza, mas é totalmente gratuito?”. Não! A cada viagem que você decide fazer uma taxa é cobrada, mas ela é bem baixa e vai sair mais barato do que pagar a hospedagem sim. A maioria das taxas custam US$ 30,00 ou US$ 50,00, mas existem outros valores nesse meio. Quando você se inscreve convidado por alguém, você ganha US$ 10,00 e um código que você usa pra compartilhar com amigos que, ao se candidatarem a uma vaga, mandam US$ 10,0 de volta pra você! Ah, e a taxa só é cobrada caso a viagem role de fato, se rolar alguma treta ou imprevisto eles devolvem a grana.

Seja num orfanato em Uganda ou num hostel na Noruega, será que é agora que aquela trip sai do papel?

Comments