Tag: young blood

Young Blood: Bastos

Eu adoro novidades, principalmente quando elas vem de lugares considerados fora do eixo. Definitivamente, Goiânia pode entrar nesta categoria, mas nem por isso deixa a criatividade do lado. A marca Bastos é o projeto do estilista goianiense Kleyson Bastos, que faz ótima moda masculina no Cerrado. Já usei roupas do Kleyson algumas temporadas atrás no Fashion Rio, dá uma olhada nesse post aqui – faz só um ano, mas parece uma eternidade.

Diretor Criativo: Kleyson Bastos
Sede: Goiânia
Onde encontrar: na loja Casulo Moda Coletiva, em Goiânia

Moods/keywords da marca: Alfaiataria vs. Streetwear
Blogs que tem a ver com a marca: Blackmnds
Revistas que tem a ver com a marca: Dazed and Confused, Love, U+Mag, Dust Magazine

Descreva a sua marca em 140 caracteres: preocupação em agregar diferentes valores para cada peça, que carregam detalhes e importâncias sentimentais. Alfaiataria vs. Streetwear
O que há de melhor em ser uma marca jovem? Frescor das informações dentro da construção diária do perfil da marca e do cliente
E de pior? Limitações iniciais financeiras, que te impedem logo de cara uma aceleração de produtos dentro do crescimento de produção da marca.

Se a sua marca fosse uma música, qual seria?

Young Blood // Tricky Hips

 

A Tricky Hips é uma marca bacana produzida em São Paulo que engrossa o caldo do sangue novo da moda brasileira, com uma pegada bem comercial. Lissandro, o head da marca, propõe roupas usáveis a preços acessíveis, e as envolve em um conceito que mistura a “pressa de percorrer o mundo todo,  a fome de conhecer todos os sabores e a eterna busca de uma nova forma de observar o mundo”. O resultado, como podemos ver na última coleção de inverno, foi um náutico-chique, bem masculino e com um pequeno toque despojado.

Se sua marca fosse uma música, qual seria?

O que há de melhor em ser uma marca jovem? Liberdade de criação, feedback rápido com relação aos produtos e claro, a realização de se fazer o que gosta!

E de pior? Falta de uma estrutura maior para planejamento das coleções do jeito que o mercado exige e resolver toda burocracia que um negócio envolve.

Young Blood // Cotton Project

Eu tava pensando aqui que gostaria de poder ajudar todas as marcas que estão começando no Brasil – sim, eu me sinto na obrigação de promover quem tá começando e ajudá-los – assim como fizeram comigo. Empreender no nosso país não é fácil, tá sempre todo mundo muito duro no começo, e como é difícil fabricar roupas aqui com esses impostos intermináveis. Por isso criei a tag YOUNG BLOOD, para abrir meu espaço e promover os novos talentos, a nova safra, quem se arrisca. Pra começar, resolvi bater um papo com uma turma que está fazendo a lição de casa há algum tempo, e muito bem: a Cotton Project.

A Cotton Project tem esse jeito cool que a gente encontra em algumas marcas de streetwear gringas – misturando uma simplicidade certeira no design, preço acessível e uma referência elegante às culturas de surfe e skate. É como se uns amigos da Suécia tivessem feito uma marca de streetwear. Acho bacana porque é uma das poucas marcas que traz a cultura de praia sem o culto tão óbvio e massificado às praias do Rio de Janeiro, ou de Florianópolis – Os chinos são as minhas peças preferidas – tenho três, e uso bastante: a modelagem e as cores são do jeitinho que a gente gosta.

Uma dica: agora a Cotton Project está em promoção, liquidando as peças de inverno que você vê aqui embaixo. Dá uma conferida lá no e-commerce. Mas tô ansioso mesmo pelo lançamento do próximo verão, ouvi dizer que vem cheio de peças legais!

Blogs e revistas que tem a ver com a marca: Apartamento magazine, Huhmagazine.co.uk e jjjjound.com

Se a sua marca fosse uma música, qual seria? Ariel Pink Haunted Graffiti – Round and Round

Descreva a marca em 140 caracteres: Beachwear que nasceu em São Paulo

O que há de melhor em ser uma marca jovem? Velocidade de mudança e fazer na coleção exatamente o que gosta

E de pior? Tudo que envolve a burocracia do negócio, de capital de giro a direitos trabalhistas.