Tag: pirenopolis

Um peteco em Goiânia

Como tinha falado para vocês aqui no blog, na semana passada fui convidado pelo Lucas Manga, que é DJ da Banda Uó e esse aí da foto, a conhecer Goiás, algumas de suas maravilhas e tocar nas festas Bapho! e Putaria. Me surpreendi muito com tudo, principalmente com o El Club, que é uma casa incrível, e como Goiânia é charmosa, arborizada e o povo super engraçado. Eles tão escondidinhos ali no meio do Brasil, mas sinceramente, a noite de lá tá esculachando a do Rio. E talvez um dos poucos lugares no Brasil onde o custo de vida ainda é justo. I heart Goiânia.

Dá pra acreditar que esse viaduto fica no meio de Goiânia? De repente, no meio do nada, há uma construção dessa. Coisa bem de brasileiro mesmo, chega a ser divertido. GYN meets Shanghai.

E também no meio da cidade há esse parque, lindo, chamado Vaca Brava. Aliás, dizem que Goiânia é a cidade mais arborizada do Brasil (ou seria do mundo?). Eu sempre desconfio desses títulos, mas ela é cheia de praças e árvores por todas as partes mesmo. Uma graça.

Não tem nada mais chocante do que o céu do cerrado, realmente. Nem acredito que demorei tanto tempo para conhecê-lo. Quem é de lá, ou já foi, sabe do que eu estou falando: a sensação que se tem é que o céu é muito maior do que em outros lugares. Infelizmente choveu muito quando estive lá, então não deu pra ver aquele por-do-sol rosa que todo mundo fala. Mas é o máximo anyway.

Goiânia tem uma das lojas mais legais do Brasil, chamada Ambiente Skate Shop. Eu nem sou do skate, mas além de todos os produtos como bonés, roupas e pranchas, eles tem um mega half-pipe e um espaço onde as bandas locais se apresentam. A entrada, bem democrática, custava a partir de R$ 2,00 e você pagava quanto achava que valia o ingresso. Estava completamente abarrotado de gente, programão de Domingo. Um pedacinho de Los Angeles no Planalto Central.

Os picolés da Frutos do Brasil são uma tradição em GYN, acho que eles tem perto de cem sabores, e o mais legais são os das frutas do cerrado, como pequi, gabiroba, mutamba, jatobá, murici. Tem um deles, o de cajá-manga, que se come com sal. O branding é lindo, eles são bem baratinhos, vale à pena dar uma passadinha e provar uns!

Eu e Rapha fomos combinando no primeiro dia, camisa preta + bermuda rosa (magenta, fúcsia, whatever)

Aproveitamos o fim de semana em Goiás para dar uma esticadinha em Pirenópolis, terra de Crystal, aka Sandy Leah Lima em Estrela-Guia. Risos. Enfim, Pire é uma gracinha, lembra um pouco Paraty (RJ), com suas ruas de pedrinhas (diz que escravos colocaram uma por uma), casas coloniais, pousadas e restaurantes. Essa é uma das igrejas da cidade.

Entre as atrações de Pirenópolis estão as cachoeiras, que fomos visitar. E atração mesmo é o Paulin, personalidade goianiense que trajou nada menos do que um maiô masculino, daqueles que os ginastas usam. Agora eu vi moda.

Goiás Esporte Clube, tirei a foto só porque me fez lembrar os álbuns de figurinha do Campeonato Brasileiro #infância

Mais do Parque Vaca Brava, atração de Goiânia

Usando Creepers em Pirenópolis

É isso, obrigado GYN, e até a próxima.