Tag: moda para homens

Moda: aproveite a chegada do inverno para investir de vez nos looks com moletom

De item básico do guarda-roupas renegado a momentos caseiros ou fitness para a estrela da festa, o moletom já viveu lá suas diferentes fases fashion. Sempre presente, nem sempre considerado uma possibilidade para o rolê, para o trabalho ou para o jantar, ele vem ganhando terreno, variedade e aceitação com o passar dos anos e já se firma como um dos tecidos nos quais vale a pena investir, inclusive pra quem tem acreditado cada vez mais num armário enxuto de poucas, mas ótimas peças.

O normcore teve muito a ver com essa evolução do moletom. O fomento de se vestir de um jeitinho “normal” casou perfeitamente com a tendência. Acontece que, hoje em dia, moletom nem é mais sinônimo de basiquinho, hein?! O que tem de marca investindo em cortes inusitados, design invejável, aplicações e estampas diferentes, só para citar algumas das possibilidades, não tá no gibi rs. Sem falar que muitas marcas importantes e até maisons começaram a investir em peças de moletom, o que significa que a trend já deixou de ser obrigatoriamente barata faz tempo, mas tudo bem, porque tem pra todos os gostos e bolsos.

Burberry // Dolce & Gabbana

LAB // Osklen

Kanye West x Adidas // À La Garçonne

Junte ao normcore e aos novos desenhos de moletons o boom do estilo esportivo sobre o qual já falamos tanto e os diversos pontos positivos de uma peça do tipo, como conforto, preço e versatilidade, e temos listados alguns dos ingredientes que fizeram esse caldeirão borbulhar. O que mais tem é celeb gringa bombando conjuntinhos de moletom nas fotos dos paparazzi, que o digam as Jenner e Kardashian, o Kanye West e o Justin Bieber, só pra citar alguns.

Kanye & Kim

ASAP // Justin Bieber

Pra nós aqui do Brasil é uma bela opção para os dias de inverno, que começaram na semana passada. É que o moletom pode ser a escolha perfeita para usar por baixo de outras camadas, como parkas e sobretudos, nos estados mais frios, e também é uma boa pedida nos estados de temperatura mais amena e equilibrada, que não têm a estação tão marcada por baixas temperaturas.

Looks monocromáticos ou com pouquíssimas cores funcionam super bem, têm cara de conjuntinho e pegada moderna ao mesmo tempo.

Bermudinhas de moletom ou bermudinhas + moletom na parte de cima super rolam e são uma boa para os dias de inverno mais amenos…

As peças de moletom ultrapassaram as barreiras do básico já faz tempo quando o assunto é corte, estampa, aplicações… Se jogue no oversized, nos estruturados e na mistura de cores se quiser montar um look ousado com o material.

Você provavelmente tem um moletom em casa! E se não tiver, cavuque armários de familiares ou amigos em busca de um antiguinho que pode dar uma cara mega descolada à produção. Vale também garimpar uns belos exemplares em brechós! Se precisa de um novo, a Hering é famosa por seus moletons bem básicos e acessíveis, e lojas esportivas, tipo a Nike, possuem várias opções. Lá no canal do Youtube, num dos episódios da série “Oficina do Braz”, rolou um DIY de moletom ensinando a fazer aquele modelo destruidão do Kanye West a partir de um casaco baratex ou (melhor ainda) daquele que você já tem em casa e não usa mais.

Quem também aposta na tendência e já tirou seu moletom da gaveta?

Moda Para Homens: o maravilhoso desfile de verão da Prada

A Prada desfilou a sua coleção primavera-verão/2018 no último dia 18, na semana de moda de Milão, dessa vez sem o resort feminino. O desfile bem lindo chamou a atenção pelas referências e pela estética, cujas inspirações vieram das histórias em quadrinhos. “Eles são feitos à mão, humanos, simples e reais. Mesmo que tragam todas as piores fantasias, eles são simples… Pequenos fragmentos da vida, que é o que você tem agora da informação, da mídia”, disse Miuccia Prada sobre a direção que tomou na hora de criar as peças.

Os quadrinhos, na verdade, surgiram em sua mente quando ela refletia sobre se sentir presa entre a humanidade e a realidade virtual. “O mundo inteiro está se deparando com essa questão”, comentou. E aí que as HQs dominaram a passarela, trazendo beleza, provocação, um ar muito moderno e ao mesmo tempo algo retrô à coleção, com elementos literais e outros mais subjetivos relacionados ao tema, mas tudo do tipo que nos deixa morrendo de desejo.

Os macacões, por exemplo, foram destaque forte da temporada e apareceram em 18 dos looks. Miuccia alegou que eles são sua nova obsessão especialmente por sua simplicidade; são peças que remetem ao trabalho, ao uniforme, e que aparecem em muitas cores, às vezes cobertas com sobretudos, outras acompanhadas de ótimos acessórios, como as pochetes (que seguem reinando!) e sapatos e sandálias incríveis. As cinturas vieram altas, com elásticos e as camisas pra dentro. As barras das calças estão curtinhas, assim como os shortinhos mega curtos também deram o ar da graça. Fashionistas com calor dizem amém, kkk!

Vale ficar de olho também nos truques de styling, como as meias longas usadas bem altas, as golas das camisas usadas pra cima como o detalhe mais chamativo da peça, o suéter pra dentro da calça, as sandálias com meias… Outro detalhe pra ficar de olho: a icônica etiqueta da marca que agora também aparece do lado de fora das roupas. Diz a Prada que quer questionar a relação entre marca e produto e o logo enquanto símbolo de status — eles até lançaram a #PradaEtiquette no Insta.

Pra completar o rolê apaixonante, o cenário foi todo de quadrinhos feitos pelos artistas James Jean e Ollie Schrauwen, quase tudo preto e branco com um ou outro toque de cor. A coleção vem super sintonizada com a moda urbana que temos visto ultimamente, tipo de roupa criada por uma grande maison que agradaria facilmente um bom amante de streetwear. Pra colar no board de referências já.

Moda: saiba mais sobre a Cacete Company e seu espírito livre e jovem

Uma nova paixão: a Cacete Company. Marca que está nas ruas desde 2015 e que tem como principais características uma moda jovem, de espírito livre e pegada inusitada, a Cacete traz peças provocativas, design super contemporâneo, a vibe do streetwear que estamos amando, tudo com personalidade própria.

Na Cacete a gente encontra também underwear que preza não só pela qualidade, mas também pelo estilo, afinal, por quê não? Esse é inclusive um dos maiores focos da marca, que tem um processo de produção 100% brasileiro. Além disso, essa galera é do fomento! Tanto de parcerias de criação e produção (dá pra ver tudo com detalhes no site deles) quanto das silhuetas que estão em alta; oversized, cortes desconstruídos etc. A gente bateu um papinho com o Raphael, um dos sócios da Cacete, pra saber um pouco mais dessa história!

Como surgiu a marca?

O processo de pensar a marca começou em meados de 2013. No início, não tínhamos um conceito determinado, porém queríamos explorar o universo do street. No começo de 2014 escolhemos o nome da firma e em abril de 2015 finalmente a lançamos. A vontade de atender o público masculino sempre existiu, mas foi durante este processo que definimos focar nas cuecas, por acreditarmos que fosse uma setor pouco explorado.

De onde veio esse nome?

Queríamos um nome 100% brasileiro, forte, irônico, debochado e principalmente fácil de guardar. A dualidade da palavra também foi super importante, pois existem regiões nas quais cacete significa palavrão e outras onde significa apenas um pãozin, rs! E além do mais, o nosso foco é vender cuecas, ou seja, porta cacete, haha!

CA.CE.TE.co na SPFW – N43 Março / 2017 foto: Marcelo Soubhia

Uma publicação compartilhada por CA.CE.TE.co (@cacetecompany) em

Como é o processo criativo de vocês?

O nosso slogan é da rua pra rua! E é bem isso que buscamos, referências do nosso cotidiano e principalmente o que gostaríamos de usar.

E que referências (artistas, universos, música, movimentos…) são essas que têm a ver com a Cacete?

Amamos ser locais! Nossas referências vêm de artistas de rua de BH, como #DESALIXO, e movimentos sociais, como Lá da Favelinha e Duelo de MC’s, por exemplo. Djonga e Cadu dos Anjos são músicos mineiros que a gente também admira. Somo bem mineirinsrs! Mas claro, curtimos muita música gringa: M.I.A (pela música e pelo ativismo político), Grimes, FKA, Robyn e Rihanna.

CA.CE.TE.co na SPFW – N43 Março / 2017 foto: Marcelo Soubhia

Uma publicação compartilhada por CA.CE.TE.co (@cacetecompany) em

Por fim, vocês falam no site que o processo de produção é 100% brasileiro. Conta mais detalhes pra gente!

Temos muito orgulho de onde viemos e fazemos questão de fazer tudo por aqui mesmo. Estar perto de quem produz pra gente é muito importante! Somos uma empresa de dois sócios que fazem tudo, a gente é empreendedor, mídias sociais, assessor de imprensa, officeboy, SAC…

Trabalhamos com duas mulheres maravilhosas, a modelista Ana, que está com a gente desde o início, e a pilotista Lau, que faz um acabamento perfeito. Os fornecedores de tecidos são todos nacionais. As malhas vêm do Sul do país e os tricolines do interior de Minas. Nosso processo serigráfico e de corte é todo produzido em BH, por empresas terceirizadas. Já os acessórios e sandálias são desenvolvidos em parceria com O Jambu e o artesão de calçados, Paolo, ambos também de BH.

13 homens brasileiros cheios de estilo para ficar de olho

A gente não precisa atravessar fronteiras para encontrar homens que transpiram estilo, elegância e personalidade na hora de se vestir. O Brasil está cheio de rapazes com esses atributos desfilando looks mega inspiradores, do tipo que vale ficar sempre de olho para salvar as referências que mais te agradam! Nesse espírito, a gente fez uma lista de caras brasileiros extremamente estilosos, para diferentes gostos e inclinações. Vejam só!

Chay Suede

O ator e cantor (confiram o EP dele, Aymoréco) capixaba é uma mega referência de estilo. Tem uma coisa jovem e ao mesmo tempo muito bem alinhada em suas escolhas, uma vibe folk trazida também pelas tattoos, os acessórios (anéis de André Lasmar!), o cabelo e a barba… Chay preza por ótimos caimentos e alfaiataria, camisas com estampas belíssimas, além de muita jaqueta, camisetas e calças de corte slim. Ele é, inclusive, queridinho da Burberry, o que é sinal claro de que o estilo de Chay merece nossa atenção!

Uma publicação compartilhada por chay (@chay) em

Uma publicação compartilhada por chay (@chay) em

Kadu Dantas

O grande nome do universo dos blogueiros de moda brasileiros, Kadu Dantas construiu um pequeno império baseado em sua figura e estilo. Ele adora alfaiataria (ternos e paletós de corte impecável estão na sua lista de favoritos), mas também explora outras linguagens fashion, de referência mais tropical e brasileira, como camisas estampadas de botão, peças de tecido leve e cores claras. Seu Insta é surra de looks e lifestyle, vale muito seguir!

Alexandre Won

Won é uma figura volta e meia lembrada por nós, por ser O CARA do bespoke no Brasil. Sua alfaiataria exclusiva, que demanda meses para a produção, vários encontros e um bom dinheiro pra começar o investimento tem clientes de peso na conta. Não é pra menos, Won faz costumes sob medida que são o tipo de compra que tem a sua cara e dura o resto da vida. Mas também vale ficar de olho no moço por seu estilo, uma mistura de elementos clássicos com outros de pegada mais moderna, tudo sempre perfeitamente cortado e de caimento impressionante. Não é pra menos, já que ele cresceu vendo a mãe produzir roupas sob medida e hoje em dia faz isso para viver.

João Vicente de Castro

Jovi é ator, apresentador e estiloso pra caramba, para aqueles que não sabem. Filho da estilista Gilda Midani, criou uma ligação com as roupas desde pequeno, convivendo com esse universo e se encontrando nele. A parada dele tem um ar meio rocker, jeans rasgado, ótimas camisas estampadas, t-shirts básicas ~podrinhas~ e ternos belíssimos de caimento mara. Sem falar nos acessórios: JV é o rei dos aneis e pulseiras!

Felipe Veloso

Ousado e cheio de personalidade, Felipe Veloso é figura obrigatória para se seguir. Stylist de figuras como Caetano Veloso, Felipe não tem medo de brincar, se divertir, se aventurar e usar a moda a seu favor e como expressão de sua personalidade e senso estético. Ele manda muito na mistura de estampas, cores, no uso do sportswear, nas meias altas e divertidas e em mostrar o corpitcho esculpido com muita corrida. Run, Felipe, run!

Seu Jorge

Dispensa apresentações, não é mesmo? Já uma lenda da música brasileira, Seu Jorge leva seu estilo muito a sério e traz consigo referências louváveis, como seu pai e a gafieira, onde aprendeu a dar valor ao código de vestimenta que pede cada lugar. Ele adora roupas clássicas, mas com elementos modernos, e curte marcas como Agnès B, Ozwald Boateng e Ricardo Almeida, além de também ter como inspiração o Walter Alfaiate, um sambista e alfaiate que, de acordo com Seu Jorge, fazia “uma coisa de pegada oldschool que caía super bem para o homem”. Entendido, né mores.

Emicida

Um dos mais respeitados rappers do cenário nacional e que anda se aventurando pelo mundo da moda com sua marca LAB, parceria com Fióti que estreou no SPFW levantando muito debate, Emicida tem uma relação com a moda que não é de hoje. Muito antes de ter sua marca, já desenhava roupas e fazia aulas de tricô com a mãe. Foi só uma questão de colocar suas referências pra fora em roupas idealizadas por ele, mas fica claro que o cara presta atenção no estilo próprio, explorando desde peças de pegada mais street, tudo a ver com seu universo musical, até alfaiataria com muitos ternos, coisa que ele adora.

Vinicius Rosa

Desconstruindo questões de gênero, o jovem artista Vinicius Rosa bota pra jogo um estilo com muita personalidade e que foge de regras, tabus ou convenções. Ele está mais interessado em misturar as referências que te atraem, sejam elas tidas como femininas ou masculinas, em busca de uma identidade própria, libertária. As roupas não falam sozinhas, mas se colocam no corpo, e é esse que carrega a informação. Vinicius é uma inspiração para todos nós que enxergamos na moda um mecanismo político, de libertação e de auto-expressão!

Russo Passapusso

Russo é vocalista da banda maravilhosa BaianaSystem, além de também ter um projeto bem legal como cantor solo. O cara, que é um frontman como poucos por aí, tem um estilo próprio bem claro. O mais certo é ver Russo portando um boné meio de lado na cabeça! Além disso, não lhe faltam camisetas e regatas, sneakers bem legais, chapéus e pulseira e colar de corrente como acessórios. Russo tem uma pegada urbana, tá ligado no que veste, mas sem exageros. É massa!

João Pedro Januário

Ex-jogador de basquete e hoje fotógrafo, João é um homão que curte produzir seus looks, apesar de preferir estar por trás das lentes. Sneakers, looks monocromáticos, bonés, camisas de botão e estampas mara fazem parte de seu repertório, além de outras escolhas mais ousadas, como bermudas e T-shirts oversized. Estilo e elegância de um jeito super fresh!

Daniel Ueda

Dani é um dos stylists mais respeitados do mundo da moda, com trabalhos visualmente impactantes e um currículo que merece reverência. Ou seja, sabe muito, o rapaz. Isso significa também que pesquisar sobre Ueda na internet é encontrar muitas imagens de seus trabalhos, mas nem tantas de seus looks. Acontece que, nesse caso, todo esforço é válido. Dani leva para seu dia a dia todo o seu conhecimento de moda, brincando com cores, mix de estampas, modelagens e texturas inusitadas. Se ele está fazendo, é porque merece nosso olhar!

Carlinhos Brown

Um dos músicos de visual mais icônico do nosso Brasilzão, Brown sempre se valeu da mistura de referências diversas ao longo de sua carreira na hora de escolher suas roupas. É claro que, no meio de tanta mistureba, as alusões à sua ancestralidade e ao universo afro logo pedem passagem. Turbantes, acessórios, pinturas corporais e os seus dreads marcantes sempre estiveram por ali, entre mix de cores e estampas, sobreposições coloridas e inesperadas, óculos escuros, chapéus… Brown já disse mais de uma vez que adora se vestir e faz isso para ele, para valorizar e traduzir quem ele é. Versátil do jeito que é, daqui a pouco aparece fomentando um novo concept de estilo!

Saulo

O cantor tem um estilo super pessoal e claro, com uma pegada relaxada, de vibe meio hippie, despojado, confortável. No seu guarda-roupa não faltam batas, caftãs, camisas e camisetas oversized, calças folgadas e também saias, que ele adora usar por se sentir mais à vontade durante as apresentações. Ah, outra coisa que chama a atenção no seu estilo são as estampas, as bermudas e as sandálias, e ele sempre investe em tecidos leves. Muito axé!

Resumão das semanas de moda internacionais: macrofomentos para ficar de olho em 2017

Janeiro foi um mês agitado para o calendário fashion. Londres, Florença, Milão e Paris receberam desfiles de grandes marcas que apresentaram suas coleções masculinas de inverno 17/18. Muito close, vários fomentos, e a gente foi atrás dos nossos favoritos pra te deixar informado do rolê. Repara:

Uma coisa é importante ser dita. Essas semanas de moda trouxeram uma ideia de que o sonho acabou. Um ar de desencanto paira diante de tantas questões preocupantes e reviravoltas políticas que tomam o planeta. Agendas de extrema direita, Brexit, Donald Trump no poder. E de que forma isso se traduz? Especialmente nas referências à juventude, dessa vez mais anárquica, certamente melancólica, saindo das utopias e sonhos de infância e adentrando o mundo real. Referências à juventude pipocam até mesmo em marcas voltadas para um público mais maduro. A juventude é a esperança de um mundo melhor, mas será que ela vai aguentar o tranco?

Gosha Rubchinskiy

Vetements

A Louis Vuitton, que fez um desfile em parceria com a Supreme e inspirado em artistas de Nova York que viveram a glória entre 70 e 90 (Basquiat, Andy Warhol, Keith Haring…). Muito pop e trazendo a alta moda para um universo mais street (e jovem, claro).

De forma mais clara e prática, isso se mostra também no militarismo, que apareceu bastante. Não tanto como tema de uma coleção inteira, nem sempre de forma literal, mas ali, rondando, reforçando a ideia de nos equiparmos contra o que está por vir. Sim, é uma vibe bélica mesmo, reflexo dos atuais movimentos no mundo.

Moschino / Walter Van Beirendonck / Gosha Rubchinskiy / Rick Owens / Lanvin

Outra parada que bombou na temporada? Acessórios. Começando pela pochete se afirmando absoluta no reino fashionista e aparecendo em uma pá de desfiles, da óbvia Supreme em parceria com a Louis Vuitton até a Lanvin, passando quepes, bonés e boinas de variados materiais (couro especialmente, parece que vai bombar), até echarpes típicas do mundo futebolístico (alô Gosha Rubchinskiy e Lanvin).

Versace / Missoni / Louis Vuitton / Lanvin / Gosha Rubchinskiy

E sim, parece que a estampa xadrez está voltando com força. Tínhamos dado um tempo nas camisas de flanela (ou não) de estampa xadrez, especialmente aquelas estampas maiores, né? De alguma forma isso começou a voltar, as camisas amarradas na cintura foram reaparecendo (Justin Bieber usa muito e inclusive fez modelos para sua coleção Purpose Tour), e agora a estampa pode ser vista em diversos tamanhos e estilos, da pegada mais grunge à mais elegante, em casacos, camisas, sobretudos… A mistura de azul com preto marcou uma presença especial.

Versace / DSquared2 / Facetasm / Givenchy

É muito massa repararmos de que forma a moda molda nosso comportamento e também como rola o movimento inverso. Pois sem saber quem veio primeiro, o ovo ou a galinha, fato é que nessa temporada algumas marcas trouxeram muitas referências do universo raver e techno, como a Dior (ahã!). “HarDior” foi a expressão escolhida para juntar hard techno e Dior numa coisa só. Particularmente em Londres essa leitura foi mais forte, com alusões encontradas em Christopher Shannon, Cottweiler e Topman (com sua psicodelia contraposta a uma pegada mais dark e, advinha, melancólica), entre outras marcas. Nada feliz e supercolorido, mas rebelde, indócil, dark. (Fun fact: no Rio de Janeiro a cultura techno tá voltando com tudo. A pegada é underground e da rua e vem se proliferando na cidade).

Dior

Christopher Shannon / Cottweiler / Topman

Agora, a macrotendência que foi puro fomento nessa temporada sem dúvidas é o street. Não importa muito a mensagem que o designer queria passar, pois o street se encaixa, se adapta a tudo. Inclusive à alta moda, que um dia já se esquivou declaradamente dessa tendência. Da Louis Vuitton ao Gosha, da Dior à Lanvin, da Vetements à Versace… Seja nos cortes super oversized que podem ser encontrados em cada vez mais marcas, seja nos jacos esportivos, nos tênis, nas referências a grupos underground e a manifestações de rua… Enquanto em alguns lugares as tentativas são de suprimir essas iniciativas, em outros elas são até de apropriação. Mas que a estética é mara, isso é.

Lanvin / Versace / Louis Vuitton / Ermenegildo Zegna / Comme des Garçons

Roupa de Homem: tudo que rolou na 3ª temporada da série lá no canal

Vocês devem ter visto que a terceira temporada da nossa série querida, a Roupa de Homem, finalmente saiu lá no canal do Youtube. Foram dois episódios por dia durante toda a semana, permitindo assim aquele binge watching maneiro que você respeita. Dá uma olhadinha aqui no making of:

Dessa vez a série foi apresentada pela C&A e foram dez episódios com muitos temas novos e que estão super em pauta na moda contemporânea, tipo agênero e activewear. Tudo naquela pegada “papo entre amigos” e troca de ideias que vocês estão ligados. Repara só:

Aliás, já começamos com agênero, onde falamos sobre como empurrar as fronteiras de gênero nos looks, relembramos que isso de alguma forma já existia há tempos (lembra do unisex?) e defendemos a liberdade na hora de se vestir!

Depois compartilhamos umas dicas pra quem vai para uma entrevista de emprego e não sabe em que look investir; dos lugares mais formais aos mais descolados.

Então, aquele evento que deixa todo mundo confuso pra dedéu. O casamento, é claro! Que cor de paletó, com que camisa, com que sapato? Calma que o Brazinho responde!

Uma das tendências que mais está bombando ultimamente é a do activewear. Tanto porque andamos muito malhadores mesmo quanto porque a roupa de pegada esportiva está mais estilosa, moderna e cheia de design do que nunca e já pode ser usada em tudo que é lugar! Duvida?

E claro que falamos bastante de estampas, afinal de contas, taí uma coisa que a gente adora usar e que carrega junto vários truques de styling que vale conhecer. Tem floral, poá, camuflado, xadrez…

Aí chegou a vez de falar de utilitários. Peças cheias de bolsos, zíper, velcros, tecidos tecnológicos, botas resistentes… É a união da funcionalidade com a praticidade que te deixa com cara de explorador e aventureiro. Perfeito para fugir da selva de pedra e adentrar selvas de verdade.

Quem entrou numa vibe mais clean nesses últimos tempos bate aqui! E nesse quesito o preto e branco leva nota dez. Uma misturinha muito prática, na qual tudo combina com tudo, que traz resultados elegantes, descolados, mais básicos; vai do estilo de cada um, mas são sempre muito bons, especialmente para o homem moderno que não quer gastar muito tempo pensando no que vestir. Rolou até um desafio pra vocês nesse vídeo, aperta o play pra descobrir qual!

Mas eis que Brazinho pisciano teve que trazer aquela coisa mais mística para essa temporada do programa, né não? Falamos de cores, seus significados, as energias que elas despertam e como elas funcionam juntas ou separadas. “Eu ando pelo mundo…” kkk.

Hoje em dia onde é que se acha surra de look por metro quadrado? É em semana de moda? Que nada, é em festival de música! O momento perfeito pra se jogar no guarda-roupa e montar aquele look mais elaborado e divertido que você sempre quis experimentar. Corre no vídeo pra descobrir as dicas espertas desse “festivaleiro” que vos fala pra otimizar a montação.

E pra fechar a temporada, um assunto que não poderia faltar de jeito nenhum, ainda mais em tempos de verão: praia. E o que colocar na malinha? Roupas leves: check. Chapéu? Check! Chinelos e sandálias? Sim, por favor. E mais vários itens básicos pra fomentar o concept praieiro.

Agora a gente quer saber: o que vocês acharam dessa temporada? Já mandem sugestões e pedidos de novos temas para o Roupa de Homem e, claro, se inscrevam no canal! É rapidinho e vocês ficam por dentro de tudo que ainda vamo aprontar por lá.