Tag: geração y

Moda Para Homens: um pequeno guia para entender a onda fitster

Esqueça o hipster! Ele agora já não se preocupa apenas com os looks que veste ou com as bandas mais maravilhosamente desconhecidas que descobre, mas foca, especialmente, na sua saúde e no shape de seu corpo. Ele é, senhoras e senhores, um fitster. Conceito de estilo e lifestyle que caiu nas graças de descolados que já não são apenas descolados, mas também super sarados. (contém ironia)

Para o fitster, o bem-estar (ou wellness) é o X da questão. Ele se preocupa com a qualidade do que ingere (alô orgânicos, alô comida vegan, raw e suas primas), vai ao trabalho com o tapete de yoga pendurado na mochila, acorda cedo pra dar aquela corrida antes de começar o dia, substitui o carro pela bike até pra ir pro happy hour. Tudo com estilo e ouvindo uma ~banda filipina~ no fone (o fitster é o hipster de outrora, afinal) kkk.

Mark Hunter, um dos maiores representantes do fitster

Um dos grandes representantes dessa nova onda comportamental é, inclusive, um cara que já foi o rei dos hipsters: Mark Hunter, mais conhecido como “The Cobrasnake”. De cliques das noites (e pessoas) mais doidonas do mundo a mantenedor de um grupo fitness que treina duas vezes por semana num morro de Hollywood (e posta tudo online, claro), o “Cobra Fitness Club”.

Tudo isso vem acompanhado de um novo jeito de se vestir, é claro. Na verdade o sportswear já estava em alta há um tempo, mas lembre-se que ser fitster não é só sobre estilo (de roupa), e sim sobre estilo de vida! E então se aproprie das roupas de treino para ir ao trabalho, à balada ou almoçar com amigos. Tecidos tecnológicos, sobreposições, bonés, bandanas e tênis que vão bem até com terno são bem vindos.

Com o fotógrafo famosão Rankin, a academia inglesa Equinox mostrou pro mundo as caras dos fitsters

Saúde!

4 dias em Honolulu: dicas, histórias e passeios.

Clique para assistir o Caio na Estrada no Havaí

Então vamo lá: eu e meu pai fomos correr a Meia Maratona de Honolulu agora no mês de Abril. Uma sidenote sobre meu pai que virou revelação no Snapchat:

– Recebemos centenas de comentários falando que ele é o máximo
– Ele é mesmo
– Mas vocês criaram um monstro, diz ele que já está até com saudade do ~carinho do Snapchat~.

Voltando, tínhamos uma passagem de graça para os E.U.A por causa das milhagens e poderíamos escolher qualquer cidade, estado dos E.U.A. Eu que não sou bobo nem nada, queria voltar ao Havaí desde que fiz um intercâmbio em Kona, na Big Island, em 2007. Emitimos as passagens e fomos para Honolulu, cidade que eu mal conhecia. Honolulu é uma grande metrópole no meio do Pacífico, é quase inacreditável como os americanos conseguiram construir tudo isso no meio do nada. Highways imensas, um porto super arrojado, todas as lojas, supermercardos, boates, restaurantes, enfim, tudo o que você imaginar que tem em Miami, por exemplo, tem em Honolulu. A diferença é que Honolulu fica a 5 horas do continente americano e a 8 horas do Japão.

Então vamos às dicas e às histórias dessa breve viagem, que só durou 4 dias, mas foi inesquecível.

Sempre sente na janela do avião, para garantir vistas como essas

Tudo em Honolulu tem tema de abacaxi ou plantas, ou os dois juntos. Este é um ‘Mai Tai’, que é rum + muito açúcar + suco de abacaxi. Tem que provar, é a ‘caipirinha’ dos havaianos.

Para fãs de estampas, é um verdadeiro paraíso visual e imagético. Não resisti e acabei parando em uma loja chamada Fabric Mart, só de tecidões estampados. Agora tô pensando se vou forrar o sofá ou uma parede lá de casa. Olha que coisa linda!

Waikiki é super turística e tem o melhor por do sol do Pacífico. Muitas excursões japonesas, muitas mesmo, bandos e bandos, chega a incomodar porque você nunca se sente curtindo uma vibe mais aloha no meio da turistada porque tem tanta gente ~sendo turista~ o tempo inteiro. O bairro é busy, não é lugar de relaxar, é pra quem quer praia + agito + compras. Mas imagine que Waikiki é uma Ipanema que deu super certo, com lojas maravilhosas, tipo Saint Laurent, Gucci, Prada, uma Apple store incrível, e uma praia maravilhosa.

Todo mundo se veste com Aloha shirts. Isso eu já sabia, então levei um guarda-roupa bem estampado, divertido porque tinha certeza que ia combinar com a paisagem havaiana. Se você não tem roupas assim e quer entrar nesse clima, deixe pra comprar tudo lá pelo Havaí que tem uma loja de aloha shirts a cada esquina. A melhor dica é o brechó que tem mais de 15.000 camisas num precinho camarada, quase um museu fashion desse mundo. Comprei uma camisa linda e um chaveiro do Obama com uma prancha de surfe (Obama é havaiano, você sabia? Eu não!)

Amazing Maui Babe Browning Lotion: o bronzeador #1 do Havaí é feito lá mesmo, tem muito cheiro de molho shoyu, é uma beleza e deixa a pele brilhando, tinindo. Em média 10 dólares em qualquer ABC Store, loja que é um gremlin havaiano, está em toda e qualquer esquina e tem tudo o que você pode precisar para uma viagem perfeita (comida, bebida, souvenires, todos os produtos do universo praia), dá vontade de morar lá dentro. Mas não caia na armadilha e deixe para comprar os presentes da galera no Wal-Mart, que tem a metade do preço. E com esse dólar fortunesco qualquer ímã de geladeira tá saindo na base dos R$ 16 né, não tá fácil.

A melhor praia de Honolulu se chama Hanauma Bay, é realmente uma coisa divina, você precisa alugar um carro para ir, vale à pena cada centavo. Tem uma pequena chatice de pagar US$ 8 para entrar e fazer fila para assistir um vídeo super anos 90 sobre preservação ambiental e as regras do lugar, bem coisa de americano, mas superado esse desafio saia da muvuca e arrase no snorkel. Se você não tiver um, lá tem pra alugar, eu nem sou muito do rolê mergulhador mas fiquei impressionado, é lindo!

North Shore tem mais a cara das coisas que eu gosto, um pouco mais de localismo, surfistas doidões e gente que resolveu que a vida não é essa loucura urbana e precisa de um mais pouco de paz. Praias com ondas gigantes, péssimas de tomar banho mas ótimas de ficar vendo a galera surfar, e food trucks deliciosos com peixes (ahi e poke). Bom, barato e saudável.

Arrisco dizer que o Yanagi Sushi é o melhor restaurante japonês que já fui na minha vida, melhor mesmo que os de Tóquio. Encontramos o Yanagi numa lista muito santa do NYTimes, que às vezes tem dicas legais, mas de vez em quando são muito yuppies, bom ficar de olho. O Yanagi é aquele tipo de lugar que tem foto de famosos na parede, só que os famosos são do naipe do Mick Jagger, então respeito total. Sushimen absurdos, ingredientes super frescos, preços justos, inventivos, a gente sentou no balcão e ficava só falando ‘do what you want’, ‘whatever you feel like it’s right today’, deixando os caras brilharem e eles encheram a gente de maravilhosidades japonesas. A conta deu US$ 80 para duas pessoas, se converter não é barato, mas honestamente, em São Paulo ou Rio seria o dobro com toda certeza.

Alugamos um jipe pelo simples fato de querer tirar essa onda – levantar a capota, sentir o vento batendo nos cabelos e não ficar noiado se vai chegar algum maloqueiro pra levar o nosso iPhone tocando Ben Harper nas alturas. Na matemática é um custo desnecessário, porque uma diária de um carro normal custa US$ 30, enquanto a do jipe US$ 100. Mas como eram poucos dias e estávamos no Havaí, ah, vale à pena essa mini alegria da modernidade.

Essas são as minhas dicas nada didáticas do Havaí. Melhor do que uma listinha de coisas a fazer, é simplesmente ir e descobrir. Boa viagem!

Moda Para Homens: calças coloridas que não te deixam com cara de Restart? Sim, é possível!

Calça colorida virou quase que um sinônimo pra Restart, a boyband adolescente que desfilava o modelito unânime por aí. Mas ei, isso não precisa arruinar o seu gosto por cores nas calças não, tá? Tem jeito sim, e um jeito muito do estiloso, de usar peças do tipo sem cair na piadinha.

Duas saídas simples: optar por cores mais puxadas para o petróleo, mais fechadas, ou escolher tons pastel. O negócio, se você não quiser fazer referência ao figurino da banda (veja, nada contra, é só uma questão de gosto), é fugir do colorido muito aberto, quase fluorescente, que os meninos costumavam escolher.

Verdes e marrons são escolhas sóbrias e certeiras. Percebe, Ivair, a “básico-chiquesa” das produções! Calças com bom corte com pullovers montam looks sérios, mas nem tanto. Vale até para o trabalho!

Mas nem só de elegância e sobriedade vivem as cores escuras! Você pode montar uma produção super contemporânea, estilêra pesada com tênis, camisetas longline, sobreposições, muito cinza, pegada sportwear et voilà: calça colirda fashionista pedindo passagem.

Os tons pastel são inevitavelmente mais alegres, mas com uma camisa social ou uma jaqueta podem ficar mais discretinhos…

…Ou então se joga de vez no colorê e vai de pastel em cima, pastel embaixo, pastel no estômago ops esquece (kkk). É pra quem é mais ousado nas vestimentas? É sim, mas fica deveras estiloso, uma elegância bem-humorada. E taí uma coisa que estamos precisando nesses tempos sombrios, né? Cor! Bom-humor!

As calças coloridas ficam belas com camisas estampadas. O diálogo entre as cores da estampa e da calça pode ser sutil, não precisa montar conjuntinho, mas ele deve existir. Chama atenção, a gente agarantxy.

“Belo, arrumado e sem cara de restart”

Milão com C&A + Replay: diário de viagem

Que 2016 abençoado! Esse projeto era segredo e eu segurei a onda até a véspera da viagem. Logo após o São Paulo Fashion Week embarquei em uma trip muito massa com a galera da C&A para cobrir o lançamento da nova colab Replay + C&A. A Replay é uma marca italiana de muito sucesso quando o assunto é jeanswear e nós fomos a Milão conferir as roupas em primeira mão e acompanhar o shooting da campanha: os modelos foram o casal Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, belíssimos e muy sexy, eu diria.

Primeira foto da trip no aeroporto de Guarulhos com as poderosas do Youtube: Nina Secrets, Jade Seba, Taciele Alcolea e Nah Cardoso. Juntas elas devem ter uns 10 milhões de seguidores e causam nas redes socais.

Look da viagem todo Replay para C&A: casaco, calça e bota (aliás, essa bota é incrível!)

Primeiro jantar da nossa turminha em Milão: Hugo Gloss, Rodrigo Costa, o maquiador da campanha, Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank. Fomos ao Giacomo, um restaurante quase visita obrigatória a qualquer turista em Milão. Delícia.

Ficamos hospedados no hotel Principe de Savoia, o ‘Copacabana Palace’ de Milão. A arquitetura é uma loucura, de 1927, serviço impecável. Acho que nunca tinha ficado num hotel tão chique fora do Brasil – me lembrou a época em que fiz os intercâmbios de trabalho nos EUA e trabalhei na rede Four Seasons, onde tudo era impecável. A diferença é que eu estava do lado detrás do balcão, risos.

Time completo de influencers para a campanha Replay + C&A, apresentando agora as meninas do Steal the Look à esquerda, Manuela Bordasch e Catharina Diethrich.


Uma das locações lindas das fotos, um tram (sim, o bondinho resiste em Milão).

Mais um look Replay + C&A, em frente à flagship da marca, que é imperdível, parece um estúdio de cinema: tricô e calça navy, dá super pra usar junto. A calça é bem modelagem italiana, cintura baixa e skinny.

Claro que eu não larguei as corridas, apesar de um joelho bem chateado após a maratona do Havaí e que eu ainda não tive muito tempo de ver de perto o que aconteceu. Corri 8 km pra dar uma soltadinha no Parque Sempione, onde fica a Trienalle de Milano, mas senti dor de novo, tomara que não seja nada grave.

Clássica foto em frente ao Duomo com os migxs da C&A, Johnny, gerente de produto da coleção da C&A + Replay e Mari Moraes, gerente de marketing da C&A Brasil. Morremos de rir juntos.

Uma das poucas compras da viagem com o euro a R$ 4, um livro na Corso Como, o dicionário de gestual italiano, afinal, ninguém fala tanto com as mãos como essa turma.

Tive um dia especial de shooting com a Jade Seba, também vamos ser modelos para a campanha – não tão sexies quanto Gio e Bruno, é claro, mas a gente tenta fazer um biquinho, risos.

Uma surpresa muito bacana dessa viagem foi conhecer melhor a editora da Glamour Mônica Salgado, carinhosamente chamada por Salty por mim (roubei a gíria da Paula Merlo). A hashtag #caionaglamour segue bombando ein Moni, hehe beijos.

Ô lugar lindo essa tal Colonne di San Lorenzo, perfeita para um aperitivo. Diz que elas estão lá desde os anos 400 d.C., respeito total.

Uma das minhas peças preferidas de toda coleção Replay + C&A é essa parka bem militar e perfeita para o frio que tava fazendo, de uns 15 graus à noite.

Um passeio que a gente fez no tempinho livre e super recomendo é a visita à Fondazione Prada, a impressionante galeria de arte e design de Miuccia – não espere encontrar sapatos, e sim exposições do que há de mais bacana na arte contemporânea. A arquitetura é de morrer (olha essa casa dourada), além do bar projetado por ninguém menos que Wes Anderson, diretor de O Grande Hotel Budapeste.

E para encerrar, meu drink preferido, a cara da Itália. Negroni, sempre!

Lista de Presentes do Dia das Mães na Livraria Saraiva

Gente, Dia das Mães já é Domingo – sim, amigo, você precisa dar uma caprichada no presente para a sua mama. Pelos meus cálculos você tem algo entre 18 e 30 anos, ou seja, já é um adulto, tem algum dinheirinho e pode fazer a gentileza de agradecer sua mãe por te aguentar tanto tempo (afinal, quem é que não deu trabalho em casa né) com um presente muito massa.

Escolhi alguns presentes incríveis da Livraria Saraiva pra vocês correrem lá e comprar para as mamas dessa nossa vida.

Todas as mães gostam de Chico Buarque, não só pelas músicas, mas porque ele era um gato (ainda é né) da geração delas. O documentário Chico Buarque, um Artista Brasileiro traz uns detalhes incríveis da história da música brasileira, imagens de arquivos únicas, juro que depois que assisti eu valorizei ainda mais o papel do Chico na nossa história. Super em conta e surra de conteúdo!

Se sua mãe curtir história e livros, não tenha dúvida. Brasil, uma Biografia é um dos best-sellers dos últimos tempos nas livrarias brasileiras – é um calhamaço de 700 páginas que percorre toda a história do Brasil com um texto muito acessível e ao mesmo tempo trazendo ângulos diferentes, bem diferentes daqueles que a gente estudou para o vestibular. Aprendi demais com esse livro, recomendo a todos, e claro às mamas também.

Se a sua mãe fizer uma linha mais geek, Go Pro 4 na certa para ela. Essa câmera é incrível, gente. Pra vocês terem uma noção eu gravo até matérias para a TV com ela, a qualidade da imagem é demais, tanto para fotos como para vídeos, sem contar que ela faz fotos embaixo d’água para a próxima trip de vocês na praia. Sim, as mães já estão no Instagram há muito tempo e querem fotos boas também!

O mundo mudou e a gente tem como obrigação moral atualizar as mães das novas tecnologias – que tal um LEV, o leitor digital da Saraiva, que já vez com luz pra ajudar a leitura noturna? Os leitores digitais crescem cada vez mais no mercado, são super fáceis de mexer, e os livros saem bem mais barato do que no papel. Se a sua mãe é daquelas que tá sempre bem ocupada e ama ler, ela vai agradecer demais não ter que carregar os livros e sim ter um LEV à mão.

Os pontos altos da moda masculina na 41ª edição do SPFW

Acabou de rolar a 41ª edição do SPFW, mais uma semana de moda intensa para o currículo brasileiro e que entregou ótimos desfiles. Depois que termina o bafafá é hora de concluir quais tendências prometem dominar os guarda-roupas dos fashionistas e de que forma elas irão se traduzir nas ruas. Escolhemos nossos favoritos da vez e te contamos os motivos!

1. Cotton Project

Ainda não conhece? Pois trate de ficar a par dessa marca que desfilou ano passado na Casa de Criadores e chega ao SPFW muito bem. Tudo deu certo nessa nova coleção, que traz as roupas simples e de bom gosto que são a cara da marca. As jaquetas bomber são pra querer já, a paleta de cores é mega contemporânea. Curtimos muito o design gráfico.

2. João Pimenta

O conceitual deu as mãos ao material de primeira linha no desfile do João Pimenta. Uma rede desenvolvida especialmente para a coleção foi encomendada ao Redes Santa Luzia, empresa paraibana que trabalha com algodão. O resultado foi traduzido inclusive em saias e vestidos para homens, palmas para a marca! Vimos também croppeds maravilhosos. As peças listradas são um luxo, dá vontade de ter tudo. Personalidade no talo!

3. Murilo Lomas

Ainda que não saibamos onde as roupas serão vendidas ou se a marca terá loja própria, é sempre muito bom ter novas opções de masculino por aí. Salve para os materiais, todos de qualidade extrema, do couro à seda, e para as belas estampas. As calças largas e com barra mais curta são ótimas, têm a modelagem do momento. Ah, e que casting era esse? Os modelos mais bonitos do Brasil cruzaram a passarela! Marlon Teixeira, Evandro Soldati, Mateus Verdelho… Parabéns, parabéns.

4. Ellus

Sempre urbana e de pegada rocker, a Ellus fechou a temporada com um desfile-espetáculo todo tecnológico. O audiovisual estava super bem montado, e o vídeo ao fundo intercalava imagens de ondas com fotos feitas no backstage, logo antes do desfile começar. A cara da marca! As estampas lindas, inspiradas no Havaí, mexeram com o coração de um Brazinho recém “voltado” daquelas bandas.

12