Tag: cotton project

Os pontos altos da moda masculina na 41ª edição do SPFW

Acabou de rolar a 41ª edição do SPFW, mais uma semana de moda intensa para o currículo brasileiro e que entregou ótimos desfiles. Depois que termina o bafafá é hora de concluir quais tendências prometem dominar os guarda-roupas dos fashionistas e de que forma elas irão se traduzir nas ruas. Escolhemos nossos favoritos da vez e te contamos os motivos!

1. Cotton Project

Ainda não conhece? Pois trate de ficar a par dessa marca que desfilou ano passado na Casa de Criadores e chega ao SPFW muito bem. Tudo deu certo nessa nova coleção, que traz as roupas simples e de bom gosto que são a cara da marca. As jaquetas bomber são pra querer já, a paleta de cores é mega contemporânea. Curtimos muito o design gráfico.

2. João Pimenta

O conceitual deu as mãos ao material de primeira linha no desfile do João Pimenta. Uma rede desenvolvida especialmente para a coleção foi encomendada ao Redes Santa Luzia, empresa paraibana que trabalha com algodão. O resultado foi traduzido inclusive em saias e vestidos para homens, palmas para a marca! Vimos também croppeds maravilhosos. As peças listradas são um luxo, dá vontade de ter tudo. Personalidade no talo!

3. Murilo Lomas

Ainda que não saibamos onde as roupas serão vendidas ou se a marca terá loja própria, é sempre muito bom ter novas opções de masculino por aí. Salve para os materiais, todos de qualidade extrema, do couro à seda, e para as belas estampas. As calças largas e com barra mais curta são ótimas, têm a modelagem do momento. Ah, e que casting era esse? Os modelos mais bonitos do Brasil cruzaram a passarela! Marlon Teixeira, Evandro Soldati, Mateus Verdelho… Parabéns, parabéns.

4. Ellus

Sempre urbana e de pegada rocker, a Ellus fechou a temporada com um desfile-espetáculo todo tecnológico. O audiovisual estava super bem montado, e o vídeo ao fundo intercalava imagens de ondas com fotos feitas no backstage, logo antes do desfile começar. A cara da marca! As estampas lindas, inspiradas no Havaí, mexeram com o coração de um Brazinho recém “voltado” daquelas bandas.

Look: Ribeirão Preto

A LITTLE HISTORY ON THE COUNTRY SIDE OF SÃO PAULO

Reserva Shirt | Belt PBR | Pants Cotton Project | Perky Shoes

Ribeirão Preto is the #1 city in the country side of the state of São Paulo and the gateway to Barretos, a one-hour drive by car. The population of Ribeirão Preto includes, amongst other groups, descendents of Italian, Portuguese, Spanish and Japanese immigrants who were attracted to the region because of the coffee agriculture.

In the beginning of the 20th century and during its first three decades, Ribeirão Preto was a rich city, boasting several mansions, European-style cafés, cabarets and even two opera houses. One of the opera houses – the Pedro II Theatre is now the third largest opera house in Brazil and is the home of the Ribeirão Preto symphony orchestra, one of the oldest and most important in Brazil.

The Antarctica factory led to the opening of several beer houses in the city and one of them named Pinguim (penguin in Portuguese), became particularly famous and made Ribeirão Preto nationally renowned for the quality of its draft beer (chope or chopp in Brazilian Portuguese). Many people say that Pinguim has the best draft beer in Brazil and it became so important that it is now a symbol of the city; people say that coming to Ribeirão Preto and not visiting Pinguim is like going to Rome and not seeing the Pope.

Ribeirão Preto é a principal cidade do interior de São Paulo e a cidade porta de entrada para Barretos, a cerca de uma hora de carro. A população de Ribeirão Preto inclui, entre outros grupos, descendentes de imigrantes italianos, portugueses, espanhóis e japoneses que foram atraídas para a região por causa da agricultura cafeeira.

No início do século 20 e durante suas três primeiras décadas, Ribeirão Preto era uma cidade rica, apresentando várias mansões, cafés em estilo europeu, cabarés e até mesmo duas casas de ópera. Uma das casas de ópera – o Teatro Pedro II é agora o terceiro maior teatrodo Brasil e é a casa da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, uma das mais antigas e mais importantes do país

A fábrica da Antarctica levou à abertura de várias casas de cerveja na cidade e uma delas, chamada Pinguim, tornou-se particularmente famosa e fez Ribeirão Preto nacionalmente conhecida pela qualidade do seu chopp. Muitas pessoas dizem que o Pinguim tem o melhor chopp do Brasil e tornou-se tão importante que é agora um símbolo da cidade; vir a Ribeirão Preto e não visitar o Pinguim é como ir a Roma e não ver o Papa.

Look: Earth Tones

Tons terrosos: tendência para o inverno

Mid-season mood, a clean look for recording stories for television in a sunny afternoon in São Paulo

Look com cara de meia-estação, super clean, para as gravações do GNT Fashion em uma tarde ensolarada em São Paulo

TEAM

Pictures by Hick Duarte | Styling Juliana Mathias para GNT Fashion | Grooming Nuria Ariel

Glasses Thierry Lasry x Garrett Leight @ Acaju do Brasil | Shirt Suit @ Acaju do Brasil | Jacket Cotton Project | Pants Cotton Project | Shoes Alexandre Herchcovitch | Necklace Skull | Rings Skull
Óculos Thierry Lasry x Garrett Leight @ Acaju do Brasil | Camisa Suit @ Acaju do Brasil | Jaqueta Cotton Project | Calça Cotton Project | Sapato Alexandre Herchcovitch | Colar Skull | Aneis Skull

Young Blood // Cotton Project

Eu tava pensando aqui que gostaria de poder ajudar todas as marcas que estão começando no Brasil – sim, eu me sinto na obrigação de promover quem tá começando e ajudá-los – assim como fizeram comigo. Empreender no nosso país não é fácil, tá sempre todo mundo muito duro no começo, e como é difícil fabricar roupas aqui com esses impostos intermináveis. Por isso criei a tag YOUNG BLOOD, para abrir meu espaço e promover os novos talentos, a nova safra, quem se arrisca. Pra começar, resolvi bater um papo com uma turma que está fazendo a lição de casa há algum tempo, e muito bem: a Cotton Project.

A Cotton Project tem esse jeito cool que a gente encontra em algumas marcas de streetwear gringas – misturando uma simplicidade certeira no design, preço acessível e uma referência elegante às culturas de surfe e skate. É como se uns amigos da Suécia tivessem feito uma marca de streetwear. Acho bacana porque é uma das poucas marcas que traz a cultura de praia sem o culto tão óbvio e massificado às praias do Rio de Janeiro, ou de Florianópolis – Os chinos são as minhas peças preferidas – tenho três, e uso bastante: a modelagem e as cores são do jeitinho que a gente gosta.

Uma dica: agora a Cotton Project está em promoção, liquidando as peças de inverno que você vê aqui embaixo. Dá uma conferida lá no e-commerce. Mas tô ansioso mesmo pelo lançamento do próximo verão, ouvi dizer que vem cheio de peças legais!

Blogs e revistas que tem a ver com a marca: Apartamento magazine, Huhmagazine.co.uk e jjjjound.com

Se a sua marca fosse uma música, qual seria? Ariel Pink Haunted Graffiti – Round and Round

Descreva a marca em 140 caracteres: Beachwear que nasceu em São Paulo

O que há de melhor em ser uma marca jovem? Velocidade de mudança e fazer na coleção exatamente o que gosta

E de pior? Tudo que envolve a burocracia do negócio, de capital de giro a direitos trabalhistas.

12