Tag: café são paulo

Cinco cafés com experiências imperdíveis em São Paulo

São Paulo é uma cidade que transpira café. É a cidade do “vamos marcar um cafézinho” ao invés de “vamos marcar um chopp”. A cidade com centenas de cafés espalhados, cada um com suas características, curiosidades, especificidades. É a cidade cheia de aficionados por café — e nem venha falar de Starbucks com esse povo! Se você adora a bebida ou se quer entender cada vez mais do assunto, tá aqui uma lista de cafés imperdíveis para visitar quando estiver em terras paulistanas.

COFFEE LAB

Uma das melhores cafeterias de São Paulo (mesmo!), o Coffee Lab é a mistura perfeita de ambiente gostoso, experiência única e seriedade com os grãos, sem ser blasé (ufa). A casa, que fica na Vila Madalena, funciona como um laboratório de verdade, onde práticas com torra, degustação e preparo se dão, sempre com foco na qualidade e na responsabilidade eco-social desde o pé do pacote! Criado pela Isabela Raposeiras, esse café já abocanhou vários prêmios e oferece também uma escola, onde forma baristas, mestres de torra e degustadores profissionais. Há também cursos para leigos e, quem quiser, pode assinar a newsletter da casa, enviada uma vez por mês. Quando visitar o Coffee Lab, saiba que todos os baristas poderão tirar qualquer dúvida que você tenha sobre o seu pedido. Repare que eles oferecem “Rituais”: experiências lúdicas pensadas para que o cliente faça descobertas sobre os cafés, origens dos grãos, diferença de sabor de acordo com a feitura, harmonizações etc. Imperdível!

ISSO É CAFÉ

Imagine que delícia degustar um espresso enquanto aprecia uma vista bem urbana de São Paulo, tudo isso num espaço importante da história da cidade que ficou fechado, e mais do que isso, esquecido, durante 60 anos… Imaginou? Pois é exatamente o que você poderá fazer no Isso é Café do Mirante 9 de Julho, local que foi revitalizado e voltou à ativa como um espaço cultural e que abriga também essa cafeteria. Os grãos que ali chegam são plantados, cultivados e selecionados pela Fazenda Ambiental Fortaleza, de Mococa (SP), que é dos próprios donos do café, ou seja, relação íntima e cuidado absoluto com o que chega na sua xícara. Vale muito seguir os caras no Facebook para ficar por dentro dos brunchs especiais que dão água na boca.

POR UM PUNHADO DE DÓLARES

O nome divertido é uma homenagem ao western dos anos 60 do diretor Sergio Leone e o café é um dos mais legais em São Paulo atualmente. Nada de vibe metida a besta, sabe? O espaço fica no centro de São Paulo, é confortável sem exageros, vai te oferecer um café “tru” (eles têm grãos da casa e outros convidados), comidinhas muito gostosas, entre bolos e lanches, e você ainda pode degustar umas cervejas artesanais muito boas. A casa foi aberta pelo barista Marcos Tomsic e pelo professor Felipe Yabusaki em 2015 e segue conquistando os corações dos viciados em cafeína, que volta e meia passam por lá para dar uma conferida no cardápio escrito na parede de lousa.

TAKKø

Antigo Beluga Café, o Takkø mudou de nome por questões ligadas a direitos autorais, mas segue com a mesma qualidade, dos produtos ao atendimento. De pegada moderninha e minimalista na decoração, o lugar oferece grãos escolhidos com extremo cuidado em cafés perfeitamente extraídos. O menu é enxuto e uma das coisas mais legais é ver os sócios Flávio Seixlack e Rodolfo Herrera preparando o seu pedido ali, na sua frente e na hora. A vibe clean do lugar não quer dizer que o espaço passa despercebido por quem anda na rua, já que o pé direito alto, os detalhes pensados com carinho e a iluminação bem massa te deixam logo curioso. Os sócios estão sempre por dentro da melhor forma de preparar os grãos para alcançar o máximo do sabor, e o cardápio de comidinhas, escolhido por eles de um jeito intuitivo, é uma delícia.

KING OF THE FORK

Um café acolhedor para os ciclistas da cidade, ainda que você não precise ser ciclista para ser bem recebido lá. A galera da bike, claro, faz a festa, com espaço para prender suas magrelas e acessórios de ciclismo sendo vendidos no local. O nome é referência ao “King of the Mountain”, prêmio oferecido ao ciclista com melhor desempenho em uma subida, e o “fork” (garfo) é que liga bike e comida. O café é bem tirado e a dica é perguntar ao barista quais são os grãos do dia e qual a melhor forma de saboreá-los, e vale muito bebericar o seu café acompanhado de um pedaço de bolo na enorme mesa comunitária de madeira da área externa.