São Paulo Hipster Guide

Available in English

Agora que eu sou oficialmente um morador da cidade de São Paulo, e com a São Paulo Fashion Week na porta, resolvi escrever o “São Paulo Hipster Guide”, para você que está vindo de fora, para trabalhar, passear, se divertir, tudo. Esses devem ser os lugares, além da Bienal, onde você pode encontrar a toda a galera da moda, e aproveitar melhor a maior cidade do Brasil. Ah, e claro que serve também para depois do evento!

COMER

Chez Lorena (ex-Lorena 1989) Alameda Lorena 1989, Jardins.

O Chez Lorena é um dos points mais badalados da cidade e funciona tanto na hora do almoço, como no jantar. De tarde eles oferecem almoço executivo por um precinho mais em conta (algo em torno de R$ 25-30). Eu lembro que pedi um picadinho, que é um dos hits da casa, e já provei o risoto de limão siciliano – também uma delícia!

O ambiénce lá é incrível, e eu adoro principalmente, o atendimento. Paulistanos tem essa mania de levar super à sério o atendimento, o do Lorena costuma ser impecável. Não aceitam reservas, então principalmente à noite, é bom chegar cedo pra garantir uma mesinha legal. É um ótimo lugar pra fazer uma pré antes de engatar o badalo.

Ritz Alameda Franca 1088, Jardins.

O bolinho de arroz do Ritz é quase uma instituição gastronômica em São Paulo, muito delicioso, assim como o Ritz Burguer, um hamburguer feito em casa que é de babar.

O Ritz é super badalado e tem um lance de colocar jovens universitários lindos para trabalhar como garçons. Já fui algumas vezes com uns amigos e a gente sente que o garçom tá meio que cagando pra gente, então não espere muita coisa do atendimento. Pode ter sido uma coisa pontual, mas já ouvi outras pessoas reclamando também.

O Ritz é muito bem frequentado, a comida é deliciosa, o preço é ok, então pra mim, isso basta. Vale à pena.

COMPRAR

À La Garçonne Rua João Moura 395, Pinheiros.

Olha, eu já rodei brechós de vários lugares do mundo, e o À La Garçonne está no mesmo patamar dos melhores brechós internacionais. Só entra na loja peça incrível, e tem muitas opções para os rapazes, o que é raro aqui no Brasil. T-shirts de bandas, jaquetas, sapatos, cintos, bermudas jeans, coturnos, bonés, chapeus, tudo o que você gostaria de ter no seu guarda-roupa.

Eu sempre prejudico minha conta bancária quando vou lá – se a gente comparar com os brechós das gringas, é bem mais caro. Mas se comparar com qualquer shopping center brasileiro, nem fica tão caro assim, e as peças são bem mais legais.

BADALAR

Festas Sem Loção & Javali A festa Sem Loção, sucesso recifense, foi importada para São Paulo pelo promoter Mano Vilar, e acontece frequentemente com os DJs originais da minha terrinha, como Lala K e Original DJ Copy. Toda a irreverência pernambucana, muita música pop, indie e brasileira em uma festa animadíssima.

A Javali é uma das novas festas do Mano – “tudo é permitido na pista”, de acordo com o briefing, e as pessoas que frequentam essas festas são super legais, de todas as indústrias e orientações sexuais. O repertório é super variado, garantindo uma pista muito divertida.

CLUBE GLÓRIA Rua Treze de Maio 830, Bela Vista

Ícone da noite gay paulistana, é um lugar frequentado por muita gente jovem (18-25 anos), e vive sempre abarrotado. Nas pick-ups, os hits da Billboard e muitas ‘divas pop’, como Madonna, Britney Spears, Beyoncé, e por aí vai. Quando a noite em São Paulo está agitada, muita gente acaba fazendo todo o circuito de baladas para terminar no Glória. É um lugar onde a montação fashion sempre cola. Dica: as festas dos promoters Johnny Luxo e Laís Pattak tem animação garantida.

Bar Secreto Rua Alvaro Anes 97, Pinheiros

O Bar Secreto surgiu há anos em São Paulo como um bar realmente secreto. Não tem placas na porta e pouca gente o conhecia. Hoje já faz parte da história da noite da cidade, com público entre os 20 e 40 anos, muitos da cena fashion. Adoro o Secreto principalmente quando tem grandes shows em São Paulo, porque os artistas costumam fazer after parties e DJ sets para poucas pessoas por lá. Já passaram: Justice, MGMT, Mika, e até a Madonna. Durante a programação normal, fique de olho na festa Tropicanalha, do Jackson Araújo e o DJ Ad Ferrera, é super divertida, só de música brasileira.

 

Yacht Rua Treze De Maio 703, Bela Vista A poucos passos do Glória, o Yatch é um point recém-chegado na noite paulistana – tem um arquitetura linda, iluminação incrível e muito bem-frequentada pelos homens mais coxinha. Apesar da localização vizinha, é bem diferente do Glória, o público é um pouco mais velho (frequentador de lugares como Lions Club e The Week), e nas pick-ups uma mistura de música pop e eletrônica. É o menos ‘hipster’ da lista, mas é novidade!

 

Studio SP, Beco 203 & Sesc Pompeia Rua Augusta 591, Rua Augusta 609, Bela Vista| Rua Clélia 93, Perdizes São três casas muito descoladas da cidade com ótima estrutura para shows ao vivo – o público vai sempre variar de acordo com o artista que for se apresentar, mas quando você estiver em São Paulo, sempre vale à pena conferir a agenda desses locais para ver um bom show. O Studio SP e o Beco 203 ficam na badalada região do Baixo Augsuta e tem uns artistas um pouco mais pop, enquanto o SESC Pompeia cumpre uma agenda mais indie.

Comments