Comparando resoluções de ano novo

FOTO: Empire of the Sun em Hanghzou, a 170 km de Shanghai, China

Há exatamente um ano eu publiquei aqui no blog as minhas resoluções de ano novo para 2011. Foi revelador abrir esse post de novo e analisar quais eram as minhas expectativas para 2011, e ver o que eu consegui realizar, as que eu fiz pela metade, e as que eu nem cheguei perto. Vamos lá:

1. Começar a blogar – check 2. Twittar todos os dias – check 3. Me dedicar a academia – check, apesar de ter viajado muito esse ano, malhei direitinho 4 – Gravar pelo menos uma vez por semana e conhecer um editor de vídeos incrível que queira me ajudar – conheci o editor, começamos a trabalhar juntos, mas não gravei todas as semanas. Empate. 5 – Ler um livro a cada quinze dias. Fail total, só li quatro livros esse ano. 6 – Dormir antes das 04h e acordar antes das 10h. Fail total. 7 – Estudar improvisação, voltar pro francês e continuar o piano. Fail. 8 – Conhecer o Japão – estou indo na semana que vem, então check! 9 – Montar uma banda – fail, sem comentários, hahahaha 10 – Reduzir minha conta de celular em pelo menos metade – check! Agora eu só mando Whatsapp e não ligo mais pra ninguém, minhas contas davam 700 reais, não sei mais o que é isso há muito tempo.

Resultado final: 4 checks, 5 fails, e um empate técnico. Sejamos bonzinhos, consegui fazer metade das coisas que eu planejei, e no meio do caminho surgiram outras coisas legais.

Agora, quais são as minhas resoluções para 2012?

Como a expectativa é a mãe da merda, eu vou esperar absolutamente nada de 2012 , fruto de um muitas sessões de psicanálise intensa e muita reflexão. Não quero mais projetar um castelo de areias, até porque 2011 foi ano de muita construção. Mas eu sou pisciano e vou deixar meus mantras aqui pra eu analisar o que fiz daqui a exatamente 365 dias.

1. Exercitar a espiritualidade Fui batizado na Igreja Católica e só. Adoro ir à missa, principalmente quando estou viajando. Sempre choro nelas. Mas tem todos aqueles dogmas, enfim, não vou aprofundar. Não pretendo virar evangélico. Gostaria de conhecer mais o candomblé, pra começar. Vamos acompanhar.

2. Voltei a acreditar no amor Depois de religiosamente comparecer às quartas-feiras no analista, não vou mais fingir que acredito que o amor não existe. Não faço planos: não pretendo me apaixonar, não pretendo namorar, não pretendo encontrar o grande amor da minha vida. Mas eu reabri as portas, o que já foi um passo. Vamos acompanhar.

3. Viajar, só que dessa vez para dentro. Nesse ano eu realizei o meu sonho de infância, que era conhecer todos os continentes do mundo. Américas, Europa, África, Ásia e Oceania. Agora eu quero tentar (eu falei tentar, não garanto) fazer menos viagens, passar menos tempo entre aeroportos, táxis, ônibus e metrôs, e acabar com esse desassosego bandoleiro, viajando pra dentro de mim. Vamos acompanhar.

 

Comments