Moda Para Homens: um mural de inspirações de looks de verão – do trabalho à praia

Seguimos com a programação de verão por aqui, sim! Afinal de contas, a estação mais quentinha (pra não dizer outra coisa) do ano ainda nos brindará com muitos dias de calor pela frente e isso exige que a gente faça certas adaptações no guarda-roupa. Esteja você de férias e pegando altas praias ou de volta à labuta e comparecendo ao batente de segunda a sexta, aqui vão várias inspirações de looks! É pra salvar o post nos favoritos e voltar aqui sempre que o calor derreter sua cuca e você precisar de uma ajudinha pra pensar na produça. Se liga:

PRA TRABALHAR

Se o seu trabalho te permite aquela pegada mais informal na hora de se vestir, ótimo, já fica mais fácil não passar tanto calor. Se você precisa estar muito arrumado, alguns truques podem te ajudar (aliás, olha aqui no canal do Youtube o episódio do Roupa de Homem falando sobre looks para entrevista de emprego), como escolher cores e tecidos mais leves e dobrar a barra da camisa. Branco é sempre um acerto, camisas de manga curta, e se joga no algodão e no linho.

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

CASUAL

No rolê não tem regra e você se veste como bem entender, né nom? No calorão pode ajudar o investimento nas modelagens amplas, que podem seguir a linha riponga de praia ou inusitada e moderna, além de ser um momento bem massa pra se jogar na tendência sporty e deixar o look de verão bem mais urbano e descolado. Cores e estampas, pra quê te quero!

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

NA PRAIA

Meio que uma extensão dos looks casuais, tirando a hora do mergulho, né? As bermudinhas ainda estão rolando como boas pedidas, a sunga segue sendo “o sem erro” da praia, não tem muito mistério (quem aí ama uma pretinha clássica bate aqui). Pra dar uma graça na produça de praia o que se pode fazer é investir num chapéu legalzão (já falamos disso aqui) e em acessórios bacanas, tipo bolsas, pulseiras, sandálias style, um kimono (porque não?), um óculos massa e já foi.

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Beleza: 3 produtinhos acessíveis pra dar um grau na sua rotina de verão

Verão, calor no coração, sol, suor, oleosidade, queimaduras, ardência, ai meu deus, socorro, o que eu coloco nessa pele pra aliviar o desconforto? Não temam, amigos, pois cá listamos três produtinhos que valem por vários e com opções que cabem em todos os bolsos para ajudá-los na árdua tarefa de se cuidar na estação mais quente do ano. Tudo de um jeito prático e rápido, porque o que queremos mesmo é aproveitar os dias longos e iluminados e as noites calientes, sem gastar horas cuidando da beleza. Bora dar aquele grau na rotina de beleza veranesca?

ÁGUA TERMAL

Às vezes soa como frescura, mas a água termal é o tipo de produto no qual vale muito o investimento nessa época de calor. Ela é extraída das rochas e cheinha de compostos minerais altamente concentrados, perfeita para hidratar, refrescar, aliviar coceiras e irritações, como pós-barba, além de ser um poderoso antirradical. Parece muita riqueza, né? Mas existem opções baratas sim.

Lindoya (150ml): R$ 34,88

La Roche Posay (150ml): R$ 59,90

Avène (150ml): R$ 59,90

Vichy (150ml): R$ 71,90

LENÇO MATIFICANTE

Com o calor é natural que a pele fique mais oleosa e lenços matificantes são uma boa opção de paliativo para a aparência brilhosa do rosto. Não tem mistério, é só encostar o produto na pele, especialmente na zona T, e desfrutar de seu efeito.

Ricca (50 unidades): R$ 5,99

Mary Kay (70 unidades): R$ 29,00

Artdeco (100 unidades): R$ 47,90

Sephora (50 unidades): R$ 56,00

ÓLEO DE COCO

O novo milagre natureba de beleza que você respeita! Sim, o óleo de coco é uma verdadeira poção mágica de verão, servindo para diversos probleminhas de calor ao mesmo tempo. Você pode usá-lo para hidratar os cabelos, que ficam sofridos depois de tanta piscina e água salgada (é só passar no comprimento antes de dormir e lavar normalmente no dia seguinte), pode hidratar a pele do rosto com a ajuda de um algodão, pode hidratar o corpo (super válido depois de tomar um torrão no sol) ao misturá-lo com um hidratante de sua escolha e pode também misturar uma medida do óleo com água mineral filtrada e colocar num vidro spray, o que se tornará uma boa solução bifásica para aplicar nos cabelos durante o dia de praia ou piscina. Pensando bem, aqui está um produto que vale por uns dez kkk.

Copra (200ml): R$ 22,90

Falaí pra gente outros produtinhos de verão que valem o esforço!

Prêmio Brazinho 2016: uma retrospectiva dos melhores e piores desse ano

Foi um ano do cão e a gente tá como? Até com medo de cantar vitória antes dele acabar. Enquanto esses últimos diazinhos de 2016 não se vão, vamos fazer aquela retrospectiva marota e tentar pensar em coisas boas né, mores, porque a gente concorda que não foi fácil pra ninguém e não precisamos incentivar o up na dose de Rivotril.

DESFILE DO ANO: LAB A LAB inegavelmente fez o desfile mais impactante das semanas de moda brasileiras em 2016. Na sua estreia no SPFW, a nova marca de Emicida e Fióti trouxe para a passarela uma militância dona de seu lugar de fala, modelxs negrxs e gordxs e a representatividade de quem realmente representa o que diz, num cenário de moda às vezes tão caduco. Representaram e cutucaram a ferida, issaê!

ESTÉTICA DO ANO: GAROTOS RUSSOS Falando sério; a estética que dominou os editoriais e as referências de moda foi essa “garotos russos”, capitaneada pelo Gosha Rubchinskiy, claro. Cabeça totalmente raspada ou quase, short fringe e um streetwear com cara de vintage e fresh ao mesmo tempo são as grandes sacadas dessa tendência, que se inspira nos jovens russos pós-soviéticos e mescla decadência e modernidade, austeridade e globalização.

PESSOA DO ANO: LINIKER Ele, ela, ili: Liniker! Quem não cantarolou “a gente fica mordido, não fica…” em 2016? Um dos principais nomes da nova música brasileira, a cantora entregou um trabalho de peso e trouxe junto sua militância em torno das questões de gênero, que foram muito debatidas inclusive no universo fashion — Liniker é ótimo em usar a moda e sua estética como expressão de quem é, sem divisões de gênero para saias ou calças, barba ou batom. E Liniker aboliu o gênero de sua vida. É A Liniker, O Liniker, apenas Liniker. Não tem fórmula! Palmas.

BANDA DO ANO: BAIANASYSTEM Com certeza um dos grandes presentes sonoros de 2016! Banda baiana que mistura um monte de referências sonoras da Bahia, africanas, eletrônicas, num resultado único e daqueles que te faz querer dançar e dançar e dançar… Sério, já bote na playlist da virada. Eles arrastam a massa mermo, é massa demais!

GRANDE MOMENTO DO JORNALISMO: GLÓRIA MARIA NA JAMAICA Jamais esqueceremos os vídeos e memes de Glória Maria chapada? JAMAIS! Porém devemos salientar que Glória foi à Jamaica para visitar uma comunidade Rastafári radical, a mais fechada de todas, que considera viver num território independente e possui suas próprias regras de convivência, seguindo os preceitos da busca por bênçãos e amor. A ganja, claro, é amplamente consumida, e Glória não podia fazer a desfeita de não participar do ritual. Foi um maravilhoso samba na cara dos caretas, numa reportagem justa, cabeça aberta… Olhe, Glória arrazasse!

PRÊMIO EMPREENDEDORISMO: MALHA A Malha fica no Rio de Janeiro e é uma baita iniciativa que conecta criadores, empreendedores, produtores, fornecedores e consumidores em torno da ideia de construção de uma moda mais sustentável, tudo isso suportado por um mega espaço em São Cristovão. Ali o funcionamento é independente, colaborativo, a favor da troca… Na Malha existem coworking, cosewing, escola, laboratório de experimentação, lojas; enfim, toda uma comunidade ressignificando a indústria e mostrando que é muito possível fazer moda do bem e atenta ao rastro que deixa. A iniciativa é do André Carvalhal e merece todo o reconhecimento. Por sinal, já visitou o lugar? Vale muito!

FESTA DO ANO: CARNAVAL Contrariando Los Hermanos, o carnaval não teve fim em 2016. Bem do jeito que a gente gosta, foram longos meses de rua, 0800, suor, cerveja, catu, zero carão e ocupação de zonas da cidade muitas vezes por nós esquecidas no dia a dia. O Rio de Janeiro parece ter um tambor mágico que alguém toca numa praça qualquer da cidade e, quando você vê, tem cem pessoas e um bloco formado parando a avenida, alguém já distribuiu a purpurina, os ambulantes chegaram com a breja gelada e o Gregório Duvivier também já apareceu no meio da multidão.

DRINK DO ANO: APEROL SPRITZ x CATUABA Só com muitos drinks pra aguentar a barra que foi viver esse 2016. Quando estávamos numa energia mais Patrícia, era de Aperol Spritz que as nossas almas feridas se banhavam! Agora, quando a pegada era mais rueira, curávamos as dores com a danada da Catuaba. Cheers, migos, e que venha 2017!

COMIDA DO ANO: BLEH Orgânica, sem glúten, sem lactose, sem açúcar… Sem gosto! kkk Brincadeiras à parte, nunca ficamos tão bitolados com os ingredientes das nossas refeições e com a ideia de ser “fitness”, que já provou não ser a solução da vida. Esperamos que nesse Natal todos tenham se permitido comer com prazer e sem contar calorias, até porque o verão já chegou e pra ir à praia é só ter um corpo e tacar uma roupa de banho nele!

CLOSE ERRADO DO ANO: DONALD TRUMP Estados Unidos: melhorem. Donald Trump foi eleito o 45º presidente do país, contrariando as previsões (tanto as de pesquisas quanto as mais otimistas) e a gente fica aqui esperando para descobrir o que nos aguarda num futuro próximo com Trump no poder. Certamente boa coisa não é; é só olhar aquele bronzeado fake alaranjado pra já ter noção da desgraça. Socorro!

CANAL DE YOUTUBE DO ANO Claro que o da Gretchen ensinando a fazer bolo de carne moída! Ou nos mostrando suas lingeries! Ou simplesmente trazendo um vídeo de bom dia pra fazer a sua semana mais feliz. “Oi povooo, povo, tudubeim?”. Amamos.

Mas tem também o canal da VICE, que tem uma verdadeira SURRA de conteúdos originais, inusitados, bem loucos e que vão de pura diversão a reportagens seríssimas sobre um mundo de assuntos; de drogas a arte, de esportes a política, de psicodelia a sexo. Vai lá que é close certo, manas.

FELIZ 2017!

Dois looks por menos de R$ 130: Verão C&A

Já pintou verão, calor no coração: dei uma passada na C&A da Praça General Osório, no Rio, para montar dois looks para o fim de ano, um bem com cara de Réveillon e outro mais tropical – com o desafio de gastar menos de R$ 200 em cada um. Acabei gastando na verdade menos ainda: R$ 130 por look. Uma pechincha né? Tem alguns links pra quem quiser comprar online e evitar as filas de fim de ano!


Regata longline off-white R$ 39,99
Regata cinza R$ 19,99
Calça skinny branca R$ 69,99

Rangiroa é a linha especial masculina da Cia. Marítima, que acabou de criar uma parceria especial com a C&A. Achei todo esse estampado minha cara, nem dá pra negar!

T-Shirt Rangiroa + C&A R$ 49,99
Bermuda estampada Rangiroa + C&A R$ 79,99

Fotos Ícaro Silva

Moda: souvenir jacket? Sukajan? Conheça essa peça cheia de história

Sukajan. Se o nome te soa um pouco estranho, a estética dessa peça com certeza vai despertar em você algumas memórias. Clássico fashion, a jaqueta tipo bomber de motivos japoneses guarda muita história e começou pelas mãos de um soldado americano que, ao final da Segunda Guerra Mundial e enquanto ocupava a cidade de Yokosuka, teve a ideia de levar a sua bomber do uniforme a um alfaiate para bordá-la com temas do país como uma lembrança — é por isso que ela também é conhecida como souvenir jacket. Nem precisa dizer que a moda pegou, né? Muitos soldados quiseram uma sukajan para chamar de sua no retorno para casa e no próprio Japão a coisa fluiu, de forma que os costureiros começaram a fazer as jaquetas com sobras de seda de pára-quedas, dando à peça essa aparência brilhosa e colorida pela qual é conhecida até hoje.

No Japão dos anos 60, enquanto a tendência era se vestir de um jeito preppy e americanizado, aqueles que queriam ir contra a maré começaram a adotar a sukajan como uniforme, o que deu a ela má fama. A jaqueta era relacionada aos bad boys orientais, coisa de delinquentes, sendo eventualmente ligada à máfia japonesa, a Yakuza. Impressionante como uma simples peça de roupa pode carregar tanta história, não é mesmo? Inclusive vocês devem lembrar que, no filme “Drive”, dirigido pelo Nicolas Winding Refn, o personagem de Ryan Gosling anda o tempo inteiro com a sua: uma sukajan rosa com um escorpião dourado bordado nas costas (que dizem fazer referência à fábula do escorpião e do sapo #culturapop #procuresaber kkk).

Nesse ano a souvenir jacket voltou com tudo (não que ela tenha alguma vez saído de moda, na verdade a peça virou mesmo uma tradição), sendo desfilada por muitas marcas, como Gucci, Louis Vuitton, Saint Laurent e Chloé, entre outras maisons. As celebrities também andaram por aí portando as suas, como Drake, Kendall Jenner, Harry Styles, Kanye West, Kate Moss… Tem até uma foto famosa do Mick Jagger novinho usando uma. E em junho a Topman postou no seu canal do Youtube um vídeo super inspiracional reverenciando a peça.

Pra usar não tem mistério. Como é uma peça de presença, ela cai super bem em looks básicos, perfeita pra dar aquele tchan no combo jeans + camiseta. Mas pra inspirar vocês, seguem mais fotos de looks com a sukajan! Ah, tudo bem que estamos no verão e, nesse momento, as temperaturas andam estourando termômetros por aí, mas já fica a dica de investimento legal que vale fazer especialmente durante uma viagem. Não esqueça de visitar os brechós bacanas do seu destino!

Diário de Viagem: Manaus e Floresta Amazônica

Eu tinha essa dívida forte com meu roteiro de viagens: nunca havia pisado em solo amazônico. Apesar de já ter passado uma longa temporada no Acre, como repórter da TV Brasil, e muitas viagens ao Pará, no Amazonas propriamente dito ainda não tivera a chance. Caso resolvido com o convite do SEBRAE/AM para ministrar minha palestra sobre Comunicação, Moda & Internet na cidade. Para completar, levei minha mãe como acompanhante para passarmos uns dias na capital amazonense, seguidos de uma incursão pelo arquipélago de Anavilhanas, a 200km de Manaus. Delícia.

MANAUS Tivemos cerca de dois dias na cidade, o suficiente para fazer um bom roteiro sem muita pressa. Vamos aos pontos altos:

de repente amazonas, boa tarde manaus! uma saúva de entrada quem vai? tem gosto de erva cidreira 🌿

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

RESTAURANTE BANZEIRO A boa é comer no Restaurante Banzeiro, talvez um dos mais premiados da cidade, onde servem Pirarucus e Tucunarés a torto e a direito. O caldinho de tucunaré ao chegar é uma cortesia, e uma gentileza local, e todo mundo prova a entrada com purê de mandioquinha e saúvas, que tem gosto de erva-cidreira. Vale pelo exótico, mas é um prazer efêmero, porque a formiga é minúscula, risos.

Theatro Amazonas, templo da Amazônia. Visita obrigatória em Manaus. Luxo danado 👑 #CaionaEstrada #Manaus

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

TEATRO AMAZONAS O verdadeiro templo amazônico depois da floresta. Pensar que construíram um teatro tão suntuoso e lindo no começo dos anos 1900, auge do período da riqueza da borracha, em uma obra que demorou 13 anos para ficar pronta e deixou um palácio das artes que explode luxo em cada olhar. A arquitetura, os afrescos, o salão nobre, é tudo lindo demais. Vale a pena fazer a visita guiada, que é super rápida e dá um panorama geral sobre a história do Amazonas.

LOJA BRASIL ORIGINAL A Brasil Original é uma loja criada pelo SEBRAE em um projeto que ajuda os artesãos amazônicos a unirem design em suas criações e desenvolverem produtos sustentáveis, lindos e com um propósito mais comercial. Já que estamos na Amazônia, estamos falando de aldeias indígenas super vulneráveis e que aproveitam a chance para encontrar um caminho mais leve no encontro com o capitalismo. Amei este projeto, comprei pulseiras lindas. Preços super justos, fica no Amazonas Shopping.

ENCONTRO DAS ÁGUAS + PASSEIO DE BARCO PELO RIO AMAZONAS Aula de geografia da sexta série, lembra? O Rio Negro se junta com o Rio Solimões para formar o Rio Amazonas, causando o fenômeno encontro das águas, onde as águas não conseguem se juntar por diferenças de densidade, velocidade, temperatura e outros fatores. Na verdade este foi um episódio triste da minha viagem com a morte do drone Patrícia, que caiu em cheio nas águas. Uma das hélices voou, o drone perdeu o controle e sequer boiou, afundou direto no rio. Ficou a lição de nunca subestimar a força amazônica, que geralmente é recorrente em destruir equipamentos. Procure saber.

HOTEL VILLA AMAZÔNIA Um tesouro a apenas 70 metros do Teatro Amazonas, este hotel foi um achado incrível. Fica em um casarão histórico todo renovado, com piscina de pedra natural, mobiliário insuportavelmente lindo, como cômodas centenárias e cadeiras Sérgio Rodrigues, um café da manhã farto e com frutas regionais, e quartos cheirando a novo. Tem também um bistrô que não cheguei a provar, mas pedi room service algumas vezes e estava sempre delicioso. Super recomendo.

Imersão completa amazônica, também na literatura, salve Hatoum

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

LIVRARIA DO JOAQUIM Bem do ladinho do Teatro Amazonas há um quiosque ma-ra-vi-lho-so com um raríssimo acervo de livros amazônicos e nacionais. Joaquim Melo é o livreiro responsável pela loja, especialista em historiografia da amazônia e mestre em sociedade e cultura na Amazônia. Uma figura super interessante para se bater um papo sobre literatura amazônica e brasileira, é claro. Eu e minha mãe ficamos quase uma hora conversando com ele, compramos um dicionário incrível de tupi-nheengatu e uns livros de Milton Hatoum. Quem gostar de literatura vai pirar.

por Tricia Vieira

ORLA DE PONTA NEGRA Ponta Negra é um bairro em Manaus com um quê de Barra da Tijuca, com uns prédios residenciais de luxo na orla. É bem interessante conhecer a orla de rio, revitalizada para o Copa do Mundo 2014, e de repente tomar um banho na praia do Rio Negro. Aproveitei para correr um pouco na viagem, tem um espaço legal para soltar as pernas. Depois da corrida, tomar um açaí no Waku Sese, o lugar mais recomendado pelos locais para tomar um bom açaí sem xarope de guaraná!

SELVA AMAZÔNICA: ANAVILHANAS JUNGLE LODGE

Procurando meu Macunaíma nas águas do Rio Negro @anavilhanaslodge

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

O Anavilhanas é um capítulo à parte na Amazônia e traduz bem o conceito contemporâneo do que é o luxo distinto. Imagine um hotel dentro da mata, às margens do Rio Negro, com vários chalés com varandas de vidro, rede, ar condicionado split para enfrentar o calorão, camas box, tv a cabo e tudo o mais. Foi minha primeira vez ~acampando como fazem os ricos~ e confesso que gostei.

O Anavilhanas foi criado há uns 10 anos para preencher uma lacuna turística que acontecia no Amazonas: o turista ia até Manaus mas não conseguia montar um roteiro bacana pela selva pela falta de estrutura in loco. Pensando nisso, Guto e Fabi (que conheci, são super simpáticos e conversadores) se juntaram para construir este sonho no meio da Selva – um lugar que pudesse acolher os turistas com conforto e servisse como base para pequenas explorações pela floresta.

Eis que o Anavilhanas Jungle Lodge começou de mansinho mas ganhou um empurrão midiático importante: um perfil no New York Times escrito pelo jornalista Larry Rother (vocês lembram que esse foi o cara que escreveu que Lula era um álcoolatra?). A matéria é de 2007 e de lá pra cá o Anavilhanas evoluiu bastante. Hoje recebe gringos de todas as partes do mundo: durante a minha estadia estavam japoneses, alemães, americanos e franceses. Aliás, a Amazônia ainda é mais visitada por gringos do que por nós mesmos brasileiros.

coisa marlinda o boto-cor-de-rosa 💕 eles são enormes, fiquei de face @anavilhanaslodge

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Há pacotes com duração de 3 até 6 dias e as atividades são trilhas pela floresta, passeios de barco pelos igarapés e paranás para observação de animais, visita ao santuário dos botos, pesca de piranhas, e claro muito descanso e banho de rio. Os passeios não são nada hardcore, minha mãe que tem 63 anos conseguiu fazer tudo numa boa. É mesmo um lugar de descanso: que tal na sua próxima viagem, ao invés de ir mais uma vez a uma praia, se refrescar no Rio Negro? Aliás, um ponto positivo do Rio Negro é que ele tem menos mosquitos que seu irmão Solimões, por exemplo, por conta da acidez da água e outros fatores. Mas sempre bom levar repelente e tomar a vacina de febre amarela, é claro.