Category: Sem categoria

Os (meus) mais legais do ano

No final do ano, além das obrigações sociais como confraternizações, presentes e congestionamentos, sempre nos são jogadas milhares de listas de melhores e piores do ano. Sempre segundo quem as monta. Mas nesse verão resolvi fazer algo de diferente… resolvi fazer uma mixtape do que achei mais legal nesse ano!

Verão Brasilis MXTP – é muita tropicalidade! (arte: Gustavo Steffen)

Estou sendo sincero e admito que fiz com os artistas que eu mais “curti curtir” dentro dos muitos (e maravilhosos!) lançamentos nacionais desse ano. Listar e classificar tudo que foi feito de bom seria impossível e uma injustiça, pois 2012 foi um excelente ano para firmar e diversificar a cena nacional.

CéU arrasou no disco e nos looks (foto: Renan Costa Lima)

Novas caras debutaram com discos ótimos como Gaby Amarantos, Silva e Banda Uó. E artistas já reconhecidos não nos decepcionaram com seus novos trabalhos: CéU, Thiago Pethit, Tulipa Ruiz, Bonde do Rolê, Holger, Lucas Santanna, Curumin e Otto provaram que não perderam o pique.

Pethit voltou com força total e uma sonoridade impecável (foto: Gianfranco Briceño)

Como estamos já nesse clima de fim de ano, selecionei músicas para você poder ouvir antes, durante e depois da sua viagem. E se não for viajar, também é uma boa pedida pra se animar! Afinal não são os melhores nem os piores, são os (meus) mais legais! E um bom verão a todos!

Fashion Mob 2013

Um abraço no amigo Walério Araújo, no Fashion Mob 2013 | Foto Felipe Abe

Neste Domingo, 09 de Dezembro, aconteceu um evento muito especial em São Paulo – o Fashion Mob. Como os próprios organizadores chamam, é a primeira e mais democrática passeata fashion do Brasil. O evento é um concurso aberto para estilistas, maquiadores e artistas de todo o Brasil mostrarem o seu trabalho e concorrerem a prêmios – o vencedor da categoria moda leva R$ 5.000,00 e um estágio no estilo da Cavalera.

Eu tive a honra de ser jurado, pela primeira vez, a convite do Glauco Sabino, curador do evento e meu colega de GNT Fashion, e participar dessa festa tão marcante no calendário de moda brasileiro. Na categoria “Moda”, mais de 50 estilistas apresentaram suas coleções para o corpo de jurados, que incluiu Lilian Pacce, Eduardo Viveiros, Denise Dahdah, Walério Araújo, Carla Lemos, entre outros. Algumas tinham apenas dois looks, outras apresentaram coleções cheias de referências e de altíssimo nível. Vimos de tudo, e em uma delas, eu até chorei, coisa que não fazia com a moda desde o desfile da Neon no verão 2010, quando ainda trabalhava com o Gema TV. Uma verdadeira mistura, exatamente do jeito que é a moda brasileira.

O grande vencedor do dia foi o estudante Rafael Caetano, da Faculdade Santa Marcelina.

Olha a riqueza do trabalho do Rafael, principalmente nas modelagens (ponto forte da Santa Marcelina) e a harmonia da cartela de cores.

Macacões estruturados eram as peças principais da coleção, alguns deles tinham até mochila embutida. Um trabalho de altíssimo nível de dificuldade e de ótima execução.

Parabéns pelo empenho Rafael! Um desfile muito artístico e criativo, bem à frente da concorrência no Fashion Mob. As notas eram secretas, mas aqui revelo: foi o único que levou o meu 10. Espero ainda ouvir falar deste garoto por aí.

Fotos: Renato Carneiro

Calendário Pirelli 2013

Vocês já ouviram falar no Calendário Pirelli? Criado em 1964, é uma das publicações mais esperadas (e celebradas) no mundo da moda. A cada edição, os fotógrafos mais importantes da indústria são convocados para produzir os registros mais sexies das top models. Neste ano, o calendário Pirelli completa 50 anos, e a história foi bem diferente. Descubra o porquê nessa matéria minha para o GNT Fashion.

O adeus a Niemeyer

Queria muito que vocês assistissem esse documentário, sobre a vida do Oscar Niemeyer. Esse filme me fez admirá-lo incondicionalmente. Muito mais do que as obras que ele deixou, cheias de beleza e de arte, o mais importante é perceber que ele traduziu sua personalidade – autêntica e criativa – em um estilo arquitetônico. Ele não só explica a importância da beleza e de fazer o belo, mas traz reflexões históricas e sociológicas sobre a criação de Brasília, Brasil, ser brasileiro e todas as palhaçadas do nosso país.

“Quando me pedem um prédio público, eu procuro fazer bonito, diferente, que crie surpresa. Eu sei que os mais pobres não vão usufruir nada, mas eles podem ter um momento de prazer. É assim que a arquitetura pode ser útil.”

“Quando eu fui construir Brasília eu levei 15 arquitetos. Mas levei também um médico, um engenheiro, dois jornalistas, uns cinco amigos meus que tavam na merda e precisavam trabalhar. Eu queria que a conversa em Brasília fosse a mais variada. A vida é assim, chorar e rir. A vida é um sopro.”

* Esse trecho do Youtube possui apenas 10 minutos, você pode encontrar a versão completa para download aqui (via Torrent)