Category: Listas

Guia alternativo para um carnaval sem cordas em Salvador

Esteja você indo passar o carnaval em Salvador ou seja você morador da cidade, aqui montamos um guia mara dos melhores rolês carnavalescos da cidade, tudo 0800, sem cordas e democrático, porque sim, é super possível curtir o carnaval da terrinha sem ter que desembolsar centenas de reais para ficar em camarotes e curtir os blocos. E para um ou outro bloco que tiver cordas, como o Gandhy, a graça também está em ver a beleza e curtir o som do lado de fora! Você já conhece o conceito de pipoca, né? Então! Cola nesse guia que seu carná vai ser só amor! Já vai montando a planilha, anotando na agenda, fazendo seu mapinha dos dias e colando na parede kkk, é muita coisa boa.

QUINTA-FEIRA, 23/02

Circuito Barra-Ondina

Luiz Caldas: 19h50

Os Mascarados (Márcia Castro com part. de Sandra de Sá): 21h05

SEXTA-FEIRA, 24/02

Circuito Barra-Ondina

Saulo: 16h15

Daniela Mercury: 18h45

Anitta: 21h30

Circuito Campo Grande

Furdunço, com várias apresentações sem cordas durante todo o dia, com a primeira atração às 14h. Alguns destaques:

As Ganhadeiras de Itapuã: 15h38

Armandinho, Dodô e Osmar: 16h20

Baianasystem: 17h08

É o Tchan: 18h

Beco das Cores

Karol Conká: 00h

SÁBADO, 25/02

Circuito Barra-Ondina

Rumpilezz: 20h15

Camarote Andante (Carlinhos Brown e convidados): 20h30

Circuito Campo Grande

Didá: 12h30 Armandinho, Dodô e Osmar: 17h

Ilê Ayê: 23h45 (o cortejo sai da Ladeira Curuzú às 21h)

Pelourinho

Baianasystem: 00h

DOMINGO, 26/02

Circuito Barra-Ondina

Armandinho, Dodô e Osmar: 18h15

Cortejo Afro: 20h30

Baby do Brasil: 21h30

Moraes Moreira: 22h15

Palco Farol da Barra

Emicida com part. de Rael: 00h

Circuito Campo Grande

Gerônimo: 14h30

Baianasystem (na Praça Castro Alves): 17h

Pelourinho

As Bahias e a Cozinha Mineira, Liniker e Tássia Reis: 19h00

Larissa Luz, Ellen Oléria e BNegão: 21h30

Bailinho de Quinta: 22h30

Polo Multicultural

Diamba

SEGUNDA-FEIRA, 27/02

Circuito Barra-Ondina

Filhos de Gandhy: 15h45

Armandinho, Dodô e Osmar: 18h45

Cortejo Afro: 21h45

Baianasystem: 22h15

Malê Debalê: 23h

Baby do Brasil: 23h30

Paulinho Boca: 23h45

Palco Farol da Barra

Luiz Caldas: 00h

Ifá com part. de Liniker e BNegão: 1h30

Circuito Campo Grande

Mudança do Garcia: 15h30

Trio Respeita as Mina (Larissa Luz, Tássia Reis e MC Carol): 17h

Sarajane: 18h30

Ilê Ayê: 19h

Beco das Cores

Liniker: 00h

TERÇA-FEIRA, 28/02

Circuito Barra-Ondina

Microtrio: 14h45

Armandinho, Dodô e Osmar: 17h45

Moraes Moreira: 20h15

Palco Farol da Barra

Baianasystem: 00h

Circuito Campo Grande

Olodum: 12h30

Daniela Mercury: 14h30

Luiz Caldas: 16h30

Margareth Menezes: 18h30

Ilê Ayê: 20h30

Contrafluxo – Praça Castro Alves

Filhos de Gandhy: 16h

Lembrando que Carlinhos Brown ainda comanda o “Arrastão da Meia-Noite”, trio sem cordas que vai fechar a folia na cidade.

Muita coisa né? Pois você não viu a missa um terço rs. A cidade terá diversos palcos espalhados, circuitos alternativos e shows e apresentações para todos os públicos e gostos! Vale a pena dar uma olhada no site oficial pra ficar ainda mais maluco com as possibilidades.

Obs: as pipocas de Armandinho, Dodô e Osmar, Moraes Moreira e Daniela Mercury são muito mara. O público é incrível e é garantia de diversão, muito suor e cerveja!

Aquecimento Oscar: fique por dentro de tudo que vai rolar na cerimônia desse ano

Está chegando uma das mais importantes premiações do cinema mundial, aquela que com frequência nos decepciona, mas nem por isso deixamos de assistir! O Oscar desse ano vai acontecer no próximo dia 26, domingo de carnaval, mas nós estaremos com um pé na folia e outro nos acontecimentos da noite? Claro que sim! A cerimônia vai rolar no Dolby Theatre, em Los Angeles, e será apresentada pelo Jimmy Kimmel, o cara do programa “Jimmy Kimmel Live”. Essa será sua estreia como apresentador do Oscar, que ano passado teve o Chris Rock como mestre de cerimônias.

“La La Land” é a aposta da vez, com nada mais, nada menos do que 14 indicações! O musical de Damien Chazelle alcançou o recorde de “Titanic” e está concorrendo inclusive a Melhor Filme, Melhor Ator (Ryan Gosling), Melhor Atriz (Emma Stone) e Direção, entre outras categorias. Aliás, vocês devem saber que Chazelle é o diretor de “Whiplash”, que concorreu ao Oscar de 2015. O cara tem só 32 anos e se levar, será o diretor mais jovem a ser agraciado com o reconhecimento. ~Apenas~.

Vocês também devem lembrar que no ano passado rolou o maior fuzuê por causa da pouca representatividade negra na premiação — justificadíssimo, diga-se. Pois esse ano a coisa melhorou um pouco, com mais negros indicados aos prêmios que contemplam atores e atrizes. Claro, ainda temos um longo caminho pela frente e não dá para tapar buraco com peneira, a mudança tem que ser real e permanente, mas temos entre os indicados inclusive Denzel Washington e Viola Davis. Em Melhor Atriz Coadjuvante são três atrizes negras indicadas, primeira vez na história do Oscar que isso acontece numa categoria de atuação.

E a Meryl Streep? A extraordinária é mais uma vez indicada a Melhor Atriz, acumulando 20 indicações e batendo seu próprio recorde. Licença né, mores.

E aí, quem já fez a maratona dos cinemas pra ficar em dia com a premiação? Aí embaixo vai uma lista dos filmes indicados em algumas das principais categorias que é pra você dar aquele checklist mara!

Melhor Filme A Chegada / Até o Último Homem / Estrelas Além do Tempo / Lion: Uma Jornada para Casa / Moonlight: Sob a Luz do Luar / Um Limite Entre Nós / A Qualquer Custo / La La Land: Cantando Estações / Manchester à Beira-Mar

Melhor Diretor Denis Villeneuve – A Chegada / Mel Gibson – Até o Último Homem / Damien Chazelle – La La Land: Cantando Estações / Kenneth Lonergan – Manchester à Beira-Mar / Barry Jenkins – Moonlight: Sob a Luz do Luar

Melhor Atriz Isabelle Huppert – Elle / Ruth Negga – Loving / Natalie Portman – Jackie / Emma Stone – La La Land: Cantando Estações / Meryl Streep – Florence: Quem é Essa Mulher?

Melhor Ator Casey Affleck – Manchester à Beira-Mar / Andrew Garfield – Até o Último Homem / Ryan Gosling – La La Land: Cantando Estações / Viggo Mortensen – Capitão Fantástico / Denzel Washington – Um Limite Entre Nós

Melhor Ator Coadjuvante Mahershala Ali – Moonlight: Sob a Luz do Luar / Jeff Bridges – A Qualquer Custo / Lucas Hedges – Manchester à Beira-Mar / Dev Patel – Lion: Uma Jornada para Casa / Michael Shannon – Animais Noturnos

Melhor Atriz Coadjuvante Viola Davis – Um Limite Entre Nós / Naomie Haris – Moonlight: Sob a Luz do Luar / Nicole Kidman – Lion: Uma Jornada para Casa / Octavia Spencer – Estrelas Além do Tempo / Michelle Williams – Manchester à Beira-Mar

Melhor Roteiro Original Taylor Sheridan – A Qualquer Custo / Damien Chazelle – La La Land: Cantando Estações / Yorgos Lanthimos e Efthimis Filippou – The Lobster / Kenneth Lonergan – Manchester à Beira-Mar / Mike Mills – 20th Century Women

Melhor Roteiro Adaptado Eric Heisserer – A Chegada / August Wilson – Um Limite Entre Nós / Allison Schroeder e Theodore Melfi – Estrelas Além do Tempo / Luke Davis – Lion: Uma Jornada para Casa / Barry Jenkins e Tarell Alvin McCraney – Moonlight: Sob a Luz do Luar

Melhor Animação Kubo e as Cordas Mágicas / Moana: Um Mar de Aventuras / Minha Vida de Abobrinha / A Tartaruga Vermelha / Zootopia: Essa Cidade é o Bicho

Melhor Longa Estrangeiro Terra de Minas (Dinamarca) / A Man Called Ove (Suécia) / O Apartamento (Irã) / Tanna (Austrália) / Toni Erdmann (Alemanha)

Melhor Documentário em Longa-Metragem Fogo no Mar / Eu Não Sou Seu Negro / Life, Animated / O.J.: Made in America / 13ª Emenda

Por sinal, fiquem de olho aqui que nós faremos aquela clássica seleção dos melhores looks da noite.

11 filmes e documentários imperdíveis para você que vai passar o carnaval em casa

A Netflix é senhora dos nossos findes e feriados preguiçosos e caseiros, né? Pra quem não tem espírito de folião e quer mesmo fugir do carnaval, aqui vai uma lista imperdível de séries e filmes documentais disponíveis na plataforma! Tem pra todos os gostos: mistério, assassinatos, histórias de gente famosa, comida, meio ambiente, moda e até o universo. Tudo da melhor qualidade! Então a dica é fazer aquela pipoca esperta e se jogar; e se você vai pular carnaval, guarda essa lista pra depois, porque é tudo imperdível real oficial.

MAKING A MURDERER

Sabe aquelas coisas que você começa a assistir e tiram seu fôlego? Então, essa série é assim. Produção da Netflix, ela conta a história de Steven Avery, um cara que passou 18 anos preso por um crime que não cometeu, é solto, se volta contra o Estado e então vira o principal suspeito de um assassinato, retornando aos tribunais. Excelente, revoltante, necessária.

ABSTRACT: THE ART OF DESIGN

Outra série documental de produção da Netflix e que foi lançada recentemente, Abstract nos apresenta grandes nomes do design em áreas variadas, suas histórias, seus processos criativos e suas buscas pessoais. Mega inspiradora!

BLACKFISH

Orcas, animais selvagens e muito inteligentes, tiradas de seu habitat natural e presas em cativeiro para servir ao entretenimento humano. O que acontece com essas baleias? O que a indústria é capaz de fazer para não perder a grana envolvida? Esse doc foca em Tilikum, a baleia do Sea World que matou sua treinadora (e inclusive morreu no início desse ano) para responder essas e outras questões desse negócio cruel.

A 13ª EMENDA

Esse longa, que estreou no New York Film Festival e é dirigido por Ava DuVernay, mostra como os negros seguem sendo escravizados, hoje em dia especialmente pelo sistema criminal, que serve como um mecanismo de segregação racial e carrega motivos políticos e financeiros por trás. É porrada, obrigatório.

COSMOS

Uma encantadora viagem pelo tempo e espaço, narrada, nessa nova versão, pelo famoso astrofísico Neil DeGrasse Tyson. Da enormidade do universo até detalhes da menor escala, é uma série para entender um pouquinho melhor o que somos e de onde viemos, expandir a mente e ficar (muito!) impressionado com o cosmos e a existência. O bagulho é louco, mesmo, e vale cada episódio.

CHEF’S TABLE

A série da Netflix já está na sua terceira temporada e apresenta, a cada episódio, um grande chef que nos conta sua história. É completamente inspiradora, bonita e está longe de ser “só” sobre comida. É sobre a vida. Ah, e é indicada ao Emmy!

O SAL DA TERRA

Um deslumbrante documentário sobre vida e obra do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, que dedicou sua trajetória a registrar causas, como êxodos, migrações, secas, deslocamentos e outros resultados de guerras e genocídios ao redor do mundo, além de se dedicar atualmente a captar a exuberância da natureza. O doc é dirigido pelo premiado Wim Wenders em conjunto com o filho de Sebastião, Juliano Salgado.

HIP-HOP EVOLUTION

Uma série obrigatória para os amantes do hip-hop ou para quem simplesmente quer entender melhor essa história. Em cada episódio, grandes nomes da cena, como MCs, DJs e produtores, desvendam para os espectadores como surgiu essa vertente musical, lá nos anos 70, e como ela se desenvolveu.

O COMEÇO DA VIDA

Um filme lindíssimo, seja você pai ou apenas filho. Ele nos mostra as opiniões de vários experts e também as declarações de famílias quanto ao desenvolvimento de bebês, a importância das relações interpessoais nessa primeira infância e a incrível capacidade de aprendizado e absorção que as crianças têm nessa fase. É muito massa!

WHAT HAPPENED, MISS SIMONE?

Imagens raras, gravações inéditas, registros e entrevistas com pessoas próximas de Nina Simone, a revolucionária cantora de temperamento forte e ideais carregados que ela levava ao palco junto à sua performance arrasadora. O que aconteceu? Como Nina Simone se sentia quando as luzes do palco se apagavam?

IRIS

Esse doc absolutamente fascinante e inspirador acompanha a rotina de Iris Apfel, uma das grandes figuras da moda mundial do alto de seus 95 anos. Com um humor ácido e inteligente e um estilo pessoal pra lá de extravagante e único, Iris é uma mulher extremamente conquistadora, corajosa e sugestiva. É pra aprofundar e muito a nossa visão de moda e entender de maneira clara como ela pode ser esse maravilhoso mecanismo de expressão — e isso está longe de ter a ver com vestir apenas as melhores marcas, mas passa pela sua originalidade. Apaixonante!

10 dos melhores looks do Grammy 2017

Rolou neste domingo (12) a cerimônia de premiação do Grammy 2017, em Los Angeles, no Staples Center. Apresentada pelo muso do “Carpool Karaoke” James Corden, a celebração reuniu grandes nomes da música e, claro, acumulou alguns bafos. Adele, a grande vencedora do rolê, levou cinco prêmios, dedicando o último prêmio da noite a Beyoncé e seu Lemonade e mostrando no palco um troféu partido ao meio em homenagem à artista de sua vida, nas palavras da própria. Aliás, teve Bey cantando e aparecendo cheia de refs a Oxum, prêmios póstumos a David Bowie, Rihanna bebendo shots de sua garrafinha cravejada de cristais, Lady Gaga e Metallica numa performance tecnicamente confusa e, claro, muito pano bom. A gente, como sempre, fez uma lista dos nossos looks favoritos da noite. Repara:

Nick Jonas

Todo cheio de presença e belíssimo num look Balmain preto. A jaqueta rouba a cena, com um corte sem gola e esses studs dando um ar mais roqueiro à produça.

Chance the Rapper

Com apenas 23 anos, Chance the Rapper bombou na premiação desse ano, levando o prêmio de Revelação e o de Performance de Rap, passando na frente de Drake. Ele chegou tinindo num look Thom Browne que não é exatamente um terno, mas atravessa o tapete vermelho com elegância mesmo assim. Repare na barra da calça mais curta com as meias aparecendo, truque ótimo de styling para dar uma modernizada nas produções mais formais. O boné é um clássico do estilo de Chance.

Lil Yatchy

Elegantíssimo de Nautica. Veja, mais uma vez, o comprimento reduzido das calças, dessa vez revelando tornozelos desnudos. A gravata borboleta de veludo dá um tchan na coisa toda, muito bem arrematada.

James Corden

Nosso mozão do Carpool Karaoke, das internets diretamente para o palco do Grammy, quebrando a vibe tradicional do look Tom Ford com esse brilhante rosa pastel que tá em alta demais. Atenção, por favor, à lapela geométrica bem moderninha.

Flume

Apenas maravilhoso, com o look P&B perfeitamente ajustado, pronto para ganhar seu primeiro Grammy da vida numa produção belamente equilibrada entre o requintado e o descolado. Amamos!

John Legend

Portando um Gucci de corte preciso, migo Legend fomentou camisa e gravata borboleta salmão para dar aquele twist, aquela graça num look, no geral, bem certinho.

Diplo

Diplo chegou fomentando com sapato bicolor e pulando a parte da cartilha que diz que tem que usar terno com camisa e gravata. Bravo.

Gary Clark Jr.

De John Varvatos, todo de preto, com coturnos desgastados e chapéu. Rolou um fomento de concept aí, né? Quem curte?

Mitch Grassi

Falando em concept, tá aí o Mitch Grassi, do grupo a capella Pentatonix, ostentando uma estética bem provocativa. O look é Balenciaga e inclui veludo, camisa listrada, ombreiras e botas pesadas, além do comprimento mais curto da calça e os anéis (acessórios fazem diferença sim!). Moda é pra isso, né meu povo? Pra se jogar.

Gallant

Gallant é um cantor americano de R&B super adepto de looks elegantes e minimalistas como o que ele escolheu para esse tapete vermelho, tudo com corte impecável. Aliás, vale ficar de olho no estilo desse cara!

7 inspirações de fantasias carnavalescas pra fomentar já!

O carnaval bate na porta, ensaios, bloquinhos e festas já se espalham pelas cidades, e bateu aquele desespero porque você ainda não pensou nas fantasias da vez? Não tema, meu amigo, pois nós separamos algumas inspirações bacanudas pra dar um grau na criatividade carnavalesca e arrasar na avenida. Você pode curtir as inspirações a ponto de se jogar nelas de um jeito mais literal ou mesmo ter uma ideia toda sua a partir do que está aqui listado. Aproveita o embalo e clica aqui, aqui e aqui para ver mais listas de fantasias, e ainda aqui para se inspirar na hora de tacar purpurina no corpo. Vamo nessa? Já é carnaval, cidade!

Olha que ideia maravilhosa de maquiagem para sair de casa feito uma obra de arte! E não precisa de muita coisa, invista nas tintas e numa sunga/bermuda cor de pele ou colorida. Substituir esses itens por um pano amarrado também é boa pedida.

Talvez você esteja numa vibe mais “seres das matas”. Abuse de peças verdes, bichos de pelúcia e folhas e ainda invista numa maquiagem incrível.

E que tal se inspirar nos homens dos circos de antigamente? Esse peso é facílimo de fazer (use bolas de isopor e um cano ou cabo de madeira…), a referência do bigode é bem divertida (dá pra comprar ou estilizar o seu próprio bigodin), se você tiver tattoos, ótimo! Se não, faça umas fake. Fica mara!

Se tem um tema fazendo sucesso nas fantasias de carnaval, é o marítimo. Imagina que lindo você de sereio/Poseidon? Amarre um pano azul bem bonito e mais comprido na cintura e invista pesado na maquiagem; sombras azuis e metalizadas, purpurina flocada para criar textura, uma coroa de conchas ou pedras claras e até um tridente.

Você pode preferir um clássico Edward, mãos de tesoura feito em casa… Dá aquela adaptada pro calor, claro.

Ou ainda esse belo Pac-Man de papelão!

E por final, se você sempre quis ao Burning Man e nunca foi, essa é a hora de gastar a vontade de usar umas roupas de pegada meio steampunk. Olha essas, com refs meio militares/hippies e fresquinhas pra aguentar o calor!

Gostaram? Vamos conversando mais sobre o carná!

Resumão das semanas de moda internacionais: macrofomentos para ficar de olho em 2017

Janeiro foi um mês agitado para o calendário fashion. Londres, Florença, Milão e Paris receberam desfiles de grandes marcas que apresentaram suas coleções masculinas de inverno 17/18. Muito close, vários fomentos, e a gente foi atrás dos nossos favoritos pra te deixar informado do rolê. Repara:

Uma coisa é importante ser dita. Essas semanas de moda trouxeram uma ideia de que o sonho acabou. Um ar de desencanto paira diante de tantas questões preocupantes e reviravoltas políticas que tomam o planeta. Agendas de extrema direita, Brexit, Donald Trump no poder. E de que forma isso se traduz? Especialmente nas referências à juventude, dessa vez mais anárquica, certamente melancólica, saindo das utopias e sonhos de infância e adentrando o mundo real. Referências à juventude pipocam até mesmo em marcas voltadas para um público mais maduro. A juventude é a esperança de um mundo melhor, mas será que ela vai aguentar o tranco?

Gosha Rubchinskiy

Vetements

A Louis Vuitton, que fez um desfile em parceria com a Supreme e inspirado em artistas de Nova York que viveram a glória entre 70 e 90 (Basquiat, Andy Warhol, Keith Haring…). Muito pop e trazendo a alta moda para um universo mais street (e jovem, claro).

De forma mais clara e prática, isso se mostra também no militarismo, que apareceu bastante. Não tanto como tema de uma coleção inteira, nem sempre de forma literal, mas ali, rondando, reforçando a ideia de nos equiparmos contra o que está por vir. Sim, é uma vibe bélica mesmo, reflexo dos atuais movimentos no mundo.

Moschino / Walter Van Beirendonck / Gosha Rubchinskiy / Rick Owens / Lanvin

Outra parada que bombou na temporada? Acessórios. Começando pela pochete se afirmando absoluta no reino fashionista e aparecendo em uma pá de desfiles, da óbvia Supreme em parceria com a Louis Vuitton até a Lanvin, passando quepes, bonés e boinas de variados materiais (couro especialmente, parece que vai bombar), até echarpes típicas do mundo futebolístico (alô Gosha Rubchinskiy e Lanvin).

Versace / Missoni / Louis Vuitton / Lanvin / Gosha Rubchinskiy

E sim, parece que a estampa xadrez está voltando com força. Tínhamos dado um tempo nas camisas de flanela (ou não) de estampa xadrez, especialmente aquelas estampas maiores, né? De alguma forma isso começou a voltar, as camisas amarradas na cintura foram reaparecendo (Justin Bieber usa muito e inclusive fez modelos para sua coleção Purpose Tour), e agora a estampa pode ser vista em diversos tamanhos e estilos, da pegada mais grunge à mais elegante, em casacos, camisas, sobretudos… A mistura de azul com preto marcou uma presença especial.

Versace / DSquared2 / Facetasm / Givenchy

É muito massa repararmos de que forma a moda molda nosso comportamento e também como rola o movimento inverso. Pois sem saber quem veio primeiro, o ovo ou a galinha, fato é que nessa temporada algumas marcas trouxeram muitas referências do universo raver e techno, como a Dior (ahã!). “HarDior” foi a expressão escolhida para juntar hard techno e Dior numa coisa só. Particularmente em Londres essa leitura foi mais forte, com alusões encontradas em Christopher Shannon, Cottweiler e Topman (com sua psicodelia contraposta a uma pegada mais dark e, advinha, melancólica), entre outras marcas. Nada feliz e supercolorido, mas rebelde, indócil, dark. (Fun fact: no Rio de Janeiro a cultura techno tá voltando com tudo. A pegada é underground e da rua e vem se proliferando na cidade).

Dior

Christopher Shannon / Cottweiler / Topman

Agora, a macrotendência que foi puro fomento nessa temporada sem dúvidas é o street. Não importa muito a mensagem que o designer queria passar, pois o street se encaixa, se adapta a tudo. Inclusive à alta moda, que um dia já se esquivou declaradamente dessa tendência. Da Louis Vuitton ao Gosha, da Dior à Lanvin, da Vetements à Versace… Seja nos cortes super oversized que podem ser encontrados em cada vez mais marcas, seja nos jacos esportivos, nos tênis, nas referências a grupos underground e a manifestações de rua… Enquanto em alguns lugares as tentativas são de suprimir essas iniciativas, em outros elas são até de apropriação. Mas que a estética é mara, isso é.

Lanvin / Versace / Louis Vuitton / Ermenegildo Zegna / Comme des Garçons