Category: Fashion

Moda Para Homens: um mural de inspirações de looks de verão – do trabalho à praia

Seguimos com a programação de verão por aqui, sim! Afinal de contas, a estação mais quentinha (pra não dizer outra coisa) do ano ainda nos brindará com muitos dias de calor pela frente e isso exige que a gente faça certas adaptações no guarda-roupa. Esteja você de férias e pegando altas praias ou de volta à labuta e comparecendo ao batente de segunda a sexta, aqui vão várias inspirações de looks! É pra salvar o post nos favoritos e voltar aqui sempre que o calor derreter sua cuca e você precisar de uma ajudinha pra pensar na produça. Se liga:

PRA TRABALHAR

Se o seu trabalho te permite aquela pegada mais informal na hora de se vestir, ótimo, já fica mais fácil não passar tanto calor. Se você precisa estar muito arrumado, alguns truques podem te ajudar (aliás, olha aqui no canal do Youtube o episódio do Roupa de Homem falando sobre looks para entrevista de emprego), como escolher cores e tecidos mais leves e dobrar a barra da camisa. Branco é sempre um acerto, camisas de manga curta, e se joga no algodão e no linho.

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

CASUAL

No rolê não tem regra e você se veste como bem entender, né nom? No calorão pode ajudar o investimento nas modelagens amplas, que podem seguir a linha riponga de praia ou inusitada e moderna, além de ser um momento bem massa pra se jogar na tendência sporty e deixar o look de verão bem mais urbano e descolado. Cores e estampas, pra quê te quero!

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

NA PRAIA

Meio que uma extensão dos looks casuais, tirando a hora do mergulho, né? As bermudinhas ainda estão rolando como boas pedidas, a sunga segue sendo “o sem erro” da praia, não tem muito mistério (quem aí ama uma pretinha clássica bate aqui). Pra dar uma graça na produça de praia o que se pode fazer é investir num chapéu legalzão (já falamos disso aqui) e em acessórios bacanas, tipo bolsas, pulseiras, sandálias style, um kimono (porque não?), um óculos massa e já foi.

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Moda: souvenir jacket? Sukajan? Conheça essa peça cheia de história

Sukajan. Se o nome te soa um pouco estranho, a estética dessa peça com certeza vai despertar em você algumas memórias. Clássico fashion, a jaqueta tipo bomber de motivos japoneses guarda muita história e começou pelas mãos de um soldado americano que, ao final da Segunda Guerra Mundial e enquanto ocupava a cidade de Yokosuka, teve a ideia de levar a sua bomber do uniforme a um alfaiate para bordá-la com temas do país como uma lembrança — é por isso que ela também é conhecida como souvenir jacket. Nem precisa dizer que a moda pegou, né? Muitos soldados quiseram uma sukajan para chamar de sua no retorno para casa e no próprio Japão a coisa fluiu, de forma que os costureiros começaram a fazer as jaquetas com sobras de seda de pára-quedas, dando à peça essa aparência brilhosa e colorida pela qual é conhecida até hoje.

No Japão dos anos 60, enquanto a tendência era se vestir de um jeito preppy e americanizado, aqueles que queriam ir contra a maré começaram a adotar a sukajan como uniforme, o que deu a ela má fama. A jaqueta era relacionada aos bad boys orientais, coisa de delinquentes, sendo eventualmente ligada à máfia japonesa, a Yakuza. Impressionante como uma simples peça de roupa pode carregar tanta história, não é mesmo? Inclusive vocês devem lembrar que, no filme “Drive”, dirigido pelo Nicolas Winding Refn, o personagem de Ryan Gosling anda o tempo inteiro com a sua: uma sukajan rosa com um escorpião dourado bordado nas costas (que dizem fazer referência à fábula do escorpião e do sapo #culturapop #procuresaber kkk).

Nesse ano a souvenir jacket voltou com tudo (não que ela tenha alguma vez saído de moda, na verdade a peça virou mesmo uma tradição), sendo desfilada por muitas marcas, como Gucci, Louis Vuitton, Saint Laurent e Chloé, entre outras maisons. As celebrities também andaram por aí portando as suas, como Drake, Kendall Jenner, Harry Styles, Kanye West, Kate Moss… Tem até uma foto famosa do Mick Jagger novinho usando uma. E em junho a Topman postou no seu canal do Youtube um vídeo super inspiracional reverenciando a peça.

Pra usar não tem mistério. Como é uma peça de presença, ela cai super bem em looks básicos, perfeita pra dar aquele tchan no combo jeans + camiseta. Mas pra inspirar vocês, seguem mais fotos de looks com a sukajan! Ah, tudo bem que estamos no verão e, nesse momento, as temperaturas andam estourando termômetros por aí, mas já fica a dica de investimento legal que vale fazer especialmente durante uma viagem. Não esqueça de visitar os brechós bacanas do seu destino!

Manual do guarda-roupa sustentável: 6 dicas para colocar essa ideia em prática

É muito bom pensar que temos debatido cada vez mais sobre uma moda mais ética, sobre um consumo mais consciente, sobre maneiras de criar roupas e consumí-las que tenham cada vez menos impacto tanto no meio ambiente quanto na cadeia de produção (tanto em termos de material quanto em termos de serviço). Acontece que às vezes nos deixamos levar pela conversa, que é rica e cheia de ramificações, e as maneiras que transformar tantas ideias em ações ficam meio perdidas. Por isso achamos muito válida essa listinha que traz para a realidade e traduz pra gente, de um jeito palpável, como montar um guarda-roupa ético. Se cada um fizer um pouquinho, o resultado vai ser enorme!

Apoie marcas éticas

Você já parou para se perguntar de onde vem a roupa produzida pela sua marca favorita? Quem são seus fornecedores, de que forma a cadeia de produção se constrói; será que os preços pagos pela mão de obra e pelos materiais são justos? Casos de trabalho escravo nos bastidores da moda, especialmente em lojas de fast fashion, pipocam. Mas não só: de que forma essa marca lida com os materiais que utiliza? Se são sustentáveis, se existe alguma preocupação nesse sentido e qual é, como funciona o descarte… Parece muita coisa, mas se a marca tiver esse foco ela vai fazer questão de deixar isso claro para o consumidor. Que tal pesquisar marcas pequenas, que priorizam as relações com fornecedores e a mão de obra local, que não usam qualquer material, ainda que cobrem um pouco mais caro por isso?! Sim, vale a pena e é uma opção que, claro, complementa as outras boas atitudes dessa listinha.

Compre menos e escolha melhor

Na hora de comprar, se questione honestamente: eu amo essa peça 100%? Eu vou usar isso de verdade? Estou comprando por uma moda passageira ou porque essa brusinha realmente tem a minha cara e fará parte da minha rotina fashion? Três perguntinhas que podem fazer muita diferença no tipo de roupa que você investe e que podem transformar o seu jeito de consumir moda. Já ouviu falar de lowsumerism? Então: o conceito é comprar menos, fugindo da banalização do ato e buscando significado no que se compra. Repense, encontre seu equilíbrio.

Compre roupas vintage ou de segunda mão

A razão é clara. No mundo a gente produz uma quantidade quase pornográfica de roupas, e muita roupa antiga é jogada fora, ainda que em perfeito estado. Vale se enveredar pelos caminhos dos brechós, das lojas online de roupas usadas, do bazar do seu amigo. Acredite: tem muita coisa legal, ótima, num estado muito bom e por preços camaradas nesses locais.

Transforme roupas velhas

Temos falado bastante de upcycling ultimamente, inclusive está rolando uma série de vídeos sobre o assunto no canal do youtube com várias dicas de DIY para roupas. Antes de decidir se desfazer daquele jeans velho, daquela camiseta um pouco gasta, da jaqueta que você já não usa, que tal transfomar a aparência dessas peças para que elas ganhem vida nova no seu closet? Produzir menos lixo e ter atenção ao que se descarta do guarda-roupa também é um jeito de ser mais sustentável em termos fashion.

Compre roupas duráveis e de qualidade

Quanto mais tempo a peça durar, menos você terá que voltar ao shopping para comprar algo novo. Ao invés de comprar três camisas brancas por ano porque as suas vão se acabando com o uso, que tal investir numa ótima camisa, de muita qualidade que (com o cuidado apropriado) vai durar sua vida inteira? É pensando assim e com esse tipo de estratégia que vamos transformando o nosso jeito de consumir. Às vezes não temos a bufunfa para investir numa peça tão boa ali, naquele momento, mas aliando várias práticas desse post, com o tempo com certeza vai sobrar uma graninha para dar numa peça que realmente valha, do tipo que você ama, usa muito e precisa de verdade.

Cuide bem das roupas que você já tem

Muitas vezes as roupas nas quais investimos são tão baratas em termos financeiros e de qualidade que nós não nos preocupamos em cuidar delas. Outras vezes nós somos descuidados com as coisas que temos e não dedicamos a atenção necessária às roupas que compramos. Seja uma coisa ou outra; que tal realmente se manter atento à maneira que você cuida de suas peças? Aquela lidinha na etiqueta antes de lavar e passar, aquele guardanapo bem colocado na hora de comer uma massa, a atenção com o vinho e a roupa branca, lembrar de tirar manchas antes que fique impossível, guardar as peças mais especiais bem protegidas… Pode soar meio frescurento, mas é um jeito bem especial de economizar, manter um armário legal e até juntar aquela graninha para investir em peças melhores.

Moda: as 5 colabs mais legais de 2016

Se teve uma coisa que o ano de 2016 fomentou em termos de moda foi uma surra de colabs certeiras entre grandes estilistas e criadores e marcas de peso. Entre fast fashions, músicos e cantores mundialmente famosos e marcas de renome rolaram vários romances que resultaram em peças-desejo que fizeram sucesso pelo mundo todo — inclusive em terras brasilis. Dentre tantas parcerias massa, selecionamos nossas favoritas do ano pra relembrar e pegar inspirações. Reparem:

Kim Jones x NikeLab

A NikeLab foi uma das grandes fomentadoras de parcerias certeiras nesse ano. Em julho (outra parte foi lançada em setembro), a marca lançou uma coleção junto ao diretor masculino da Louis Vuitton, Kim Jones, aliando design e tecnologia em peças esportivas (e belíssimas) com foco na liberdade de movimento. De pegada minimalista, compacta e funcional, a coleção trouxe jaquetas, camisetas, calças e outras peças sporty, tudo com muito neon e uma inovação em particular que fez a cabeça dos que curtem praticidade: as peças podiam ser enroladas até que formassem um pequeno volume do tipo que cabe em qualquer lugar (alô mala de verão!). Com tantas colabs por aí, Jones garantiu que eles estavam atrás mesmo é de autenticidade.

Riccardo Tisci + NikeLab

Uma das melhores do ano, sem dúvidas. Riccardo Tisci e NikeLab se juntaram para criar uma coleção bem na pegada do espírito olímpico, que saiu em julho e foi bastante vista por aí. Essa foi a primeira colab completa entre Tisci, que é estilista da Givenchy, e a NikeLab (ele já havia feito releituras). A “Nike Lab x RT: Training Redefined” uniu a excelência em performance da marca esportiva com a estética do estilista e, do resultado, uma das grandes vedetes foi uma estampa “floral caleidoscópica” que bombou nas peças sporty, além de muitas roupas em P&B de pegada mais minimalista (a coleção também foi lançada em duas partes).

Pharrell + Adidas

Dando prosseguimento ao super relacionamento de sucesso com a Adidas, Pharrell Williams lançou com a marca, em setembro, sua nova colab. Chamada “Hu”, de humans, a coleção veio inspirada na diversidade do mundo e trouxe releituras de clássicos da marca, tipo o Adidas NMD, as jaquetas, regatas e moletons. A vibe colorida representa as diferentes cores, espiritualidade e cultura do mundo, e a campanha de lançamento trouxe posando os nativos americanos de Dakota do Norte (Pharrell foi visitá-los para conhecer seus costumes e cultura). Uma iniciativa fashion que também quis chamar a atenção para as diversas comunidades que existem por aí como forma de abraçar as diferenças. Muito massa!

Kenzo + H&M

Quando a H&M revelou o lookbook completo da coleção em parceria com a Kenzo, que foi lançada em novembro, a galera foi ao delírio. Estava lá a estampa de tigre que é referência da marca e mais um bocado de estampas divertidas, muita cor e uma colab cheia de energia. Aqui do Brasil ficamos como? Babando. A dupla criativa Carol Lim e Humberto Leon bem deram a letra: “Com essa colaboração da H&M queremos pensar grande, forçar os limites e trazer uma nova energia da Kenzo para todos ao redor do mundo”. Parece que rolou certin, né?!

Rihanna + Puma

Taí uma colab que causou comoção entre o povo das modas, A FENTY x PUMA by Rihanna, com seus modelos de tênis e slides, vem dando o que falar desde que a parceria começou, no ano passado. Além do creeper em suede de várias cores e os creepers metalizados, esse ano saiu também o slide com pelúcia que até hoje esgota fácil nas lojas onde é vendido, mesmo com o preço salgadinho, pegando carona na febre que esses chinelos se tornaram pelo mundo. A bicha sabe o que tá fazendo mesmo, dextruidora.

Quais foram as colabs favoritas de vocês em 2016?

Moda Para Homens: como usar e onde encontrar papetes

Já não causa mais estranhamento passear por aí portando umas boas papetes, pelo contrário, é mais do que comum e continua na moda essa tendência que lá em 2014 voltou a ser hit pesado e desde então segue firme e forte nos nossos pés. Antes representante do universo surfer e despojado, a papete ganhou versões de grandes marcas, como por exemplo a Céline, que deram ao calçado novos acabamentos especiais e reinventaram seu design, trazendo a papete para novas realidades de combinações e ocasiões.

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Que ótimo pra gente que adora investir num bom par, né mores? Especialmente durante o verão: nada como uma sandália bacana pra deixar os pézinhos frescos e adicionar personalidade à produção simples da praia. As escolhas são muitas: você pode se jogar num modelo de pegada mais esportiva e do tipo que possui velcros sim, existem opções estilosas que também são perfeitas pra fazer caminhadas), numa clássica Birkenstock (a marca “rainha” das papetes no mundo) de couro ou num modelo mais modernoso, com desenho inusitado e materiais diferentes.

Enquanto um movimento mais comfy vai ganhando cada vez mais espaço na moda e nos permitindo misturas ousadas de chinelo com alfaiataria, por exemplo, ao mesmo tempo vai chegando o verão e o que a gente quer mesmo é um look casual que se encaixe com as altas temperaturas brasileiras. A papete é um baita investimento nesse sentido! E depois, quando um friozinho voltar a bater, a gente já sabe: é só tacar uma meia que tá tudo certo.

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Infelizmente no Brasil é meio chato de encontrar modelos bacanas por preços amigáveis. Mesmo assim, fizemos uma listinha que vale o investimento pra quem quiser se lançar nessa moda! Qual é seu modelo favorito?

SANDÁLIA DICKER WEST COAST – R$ 138,00

BIRKENSTOCK MILANO BASALT – R$ 529,00

Modelos Birkenstock na Shop2gether – a partir de R$ 369,90

BIRKENSTOCK ARIZONA TAUPE – R$ 449,90

Modelos Birkenstock na Shop2gether – a partir de R$ 369,90

NIKELAB TAUPO SLIDE – R$ 399,90

BIRKEN NUMERAÇÃO ESPECIAL RENATA DELLA VECCHIA – R$ 92,00

É uma “sandália feminina”, mas com a opção de numeração especial todo mundo fica feliz rs

“Quem bora” investir numa papete bem mara?

Moda Para Homens: suba a barra da calça e mostre essas canelas, rapaz!

Sim, é hora de colocar as canelas pra jogo, mores. Pegamos vocês de calças curtas com essa? Piadinhas infames à parte, aqui está uma dica das modas que pode transformar o seu look sem dar nenhum trabalho e que casa perfeitamente com a nossa iminente entrada no verão. A onda é colocar parte das canelas de fora (e quanto delas você quer mostrar pode e deve ser escolha sua) e sair por aí dando o close corretíssimo. Se você teve, tem ou acha possível ter vontade de, um dia, experimentar essa estética, esse post é pra você.

Ainda que não seja exatamente a maior novidade que você respeita, a canela à mostra está voltando com tudo nessa temporada. Lá fora muitas grifes desfilaram as calças curtas como tendência para 2017 e é um truque/escolha bem fácil de adotar. Existem dois caminhos claros a seguir na hora de usar as calças mais curtinhas, e esses são: dobrar a barra de uma calça comum que você já tem no armário ou comprar uma calça nova no comprimento observado. O truque de dobrar a barra da calça é ótimo, super funcional e perfeito para quem quer se iniciar no paranauê sem gastar grana numa peça nova. Quando você enjoar, é só desdobrar a barra e usar sua calça normalmente. Claro, se você tá a fim de investir numa peça bacana que já tenha o corte, vale também. E em tempos de upcycling e de repensar o consumo, uma boa pode ser resgatar uma calça que você não utiliza mais e levar ao costureiro para dar a ela uma nova cara; que tal?!

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Uma foto publicada por Caio Braz (@caiobraz) em

Nada é proibido na hora de escolher a calça que você deseja dobrar, só é legal atentar ao caimento da mesma (pode ficar meio estranho se ela for exageradamente folgada). No mais, arrisque na quantidade de dobras que mais te apetece: você pode deixar apenas o ossinho lateral de fora ou dobrar mais vezes e conseguir um resultado mais despojado, assim como dobras menores são mais discretas e elegantes e as maiores causam mais impacto. Se decidir comprar uma calça que já venha com esse corte, tente encontrar um modelo de caimento perfeito que tenha tudo a ver com o seu estilo, legal até ser numa cor neutra; assim você pode usar bastante e adaptar a diferentes ocasiões. Porque sim, dá pra usar em todo tipo de lugar.

Hoje em dia já dá pra ousar com esse fashionismo até no costume, inclusive com um sapato sem meia. Fica bem moderninho e traz mais graça pra uma roupa que às vezes pode ficar óbvia demais. Alfaiataria? Check! Se você é mais rockeiro? Super check. E com meia e slides, por exemplo? Pega três trends, bota no bolo e usa de uma vez; pode funcionar. No verão, de férias e na praia, que tal investir numa calça leve de algodão e dobrar as barras? Estilo pescador, mas é isso mesmo que a gente quer nesse calor tropical, ~obrigada de nada~… As possibilidades são muitas, e assim como a calça mais curta funciona em praticamente qualquer ocasião, os sapatos permitidos também são diversos, de chinelo a bota, passando por creepers, papetes, sapatos sociais e os sneakers de guerra. E aí, vamo encarar?