Category: Fashion

Look: Earth Tones

Tons terrosos: tendência para o inverno

Mid-season mood, a clean look for recording stories for television in a sunny afternoon in São Paulo

Look com cara de meia-estação, super clean, para as gravações do GNT Fashion em uma tarde ensolarada em São Paulo

TEAM

Pictures by Hick Duarte | Styling Juliana Mathias para GNT Fashion | Grooming Nuria Ariel

Glasses Thierry Lasry x Garrett Leight @ Acaju do Brasil | Shirt Suit @ Acaju do Brasil | Jacket Cotton Project | Pants Cotton Project | Shoes Alexandre Herchcovitch | Necklace Skull | Rings Skull
Óculos Thierry Lasry x Garrett Leight @ Acaju do Brasil | Camisa Suit @ Acaju do Brasil | Jaqueta Cotton Project | Calça Cotton Project | Sapato Alexandre Herchcovitch | Colar Skull | Aneis Skull

The World Cup Hairstyles

Os cabelos mais inesquecíveis da Copa do Mundo!

Yes, we all now soccer players can be very creative when the subject is hairstyling. I was going to write first about the hairstyles of the World Cup 2014 but there are such classics in this subject that I couldn’t just forget to pay homage to. Let’s take a look.

A gente sabe muito bem que os jogadores podem ser super criativos quando o assunto é corte de cabelo. Eu ia escrever só sobre a Copa de 2014, mas acabei me lembrando de tantos clássicos que eu não poderia deixar de homenageá-los. Vamos dar uma olhada?

DAVID LUIZ
The Brazilian sweetheart of 2014. We are all amazed by his skills, gentillesse, and of course: HAIR! O queridinho brasileiro de 2014. Todo mundo louco pela habilidade, gentileza, e claro, esse cabelo!

DAVID GIROUD

Frenchman Giroud has been elected by many websites the most beautiful player of this Cup. We gotta admit his deserve it. This hair could be on any runway or editorial right now. Giroud foi eleito por muitos sites o jogador mais bonito da Copa. A gente tem que admitir que ele merece. Esse cabelo poderia estar em qualquer passarela ou editorial hoje mesmo.

KYLE BECKERMAN

American Kyle Beckerman sports Rastafari locks along with his Team USA jersey. How hygienical and practical that’s gotta feel, I’m not that sure, but on the style side: it’s an A+ O Americano Kyle Beckerman carrega dreads Rastafari junto com a camisa da seleção americana. O quanto higiênico e prático isso deve ser, não tenho certeza, mas sobre o estilo: nota 10!

NEYMAR

Add some highlights, a little bit of iron dry, shave your sides, throw it to the front and mess it up a little bit: Neymar’s hair requires so many techniques it’s even hard to describe. Moreover, we all know our biggest star loves to play with it. In my opinion: YOU CAN DO ANYTHING, NEY JR! Faz umas luzes, uma chapinha, raspa as laterais, joga pra frente, dá uma bagunçada: o cabelo de Neymar precisa de tanta arrumação que é até difícil de descrever. E a gente sabe o quanto nossa estrela ama brincar com ele. Na minha opinião: VOCÊ PODE FAZER O QUE QUISER, NEY JR!

DIE SEREY

Oh God. That is a little intense. Ivory Coast’s Die Serey. Dude, this haircut is scary. Meu Deus. Um pouco demais pra mim. Die Serey, da Costa do Marfim. Cara, esse corte de cabelo é um susto.

Marouane Fellaini

I like that. A Valderrama version with no highlights. Pretty modern, actually. Why not? Taí, curti. Uma versão compacta do Valderrama sem as luzes. Bem moderno, na real. Por que não?

Paul Pogba

Kudos to the hair stylist, that’s something really hard to do. Still, it’s horrible. Parabéns ao hair stylist, é muito difícil inventar um troço desses. Ainda assim, horrível.

CLASSICS FROM THE PAST / CLÁSSICOS DO PASSADO

David Beckham

Y’all remember that word ‘metrosexual’, right? (sounds so ancient). The press invented that to describe this guy. An icon. And this hair was what I wanted the most in my teen years. Vocês lembram da palavrinha metrosexual, né? (parece tão antiga). A imprensa inventou-a pra descrever esse rapazinho aí. Um ícone. E esse cabelo era tudo o que eu queria na minha adolescência.

Alex Lalas

Alex Lalas, from Team USA ’94. was everything. Fire on the field! Alex Lalas, da seleção dos EUA ’94 era tudo. Fogo nos gramados!

Roberto Baggio

This ponytail really deserves that penalty kick. Thank you. Esse rabo de cavalo merece o penalti chutado pra fora mesmo. A nação brasileira agradece.

Ronaldo

The end of the world as we know it. Fim, apenas, fim.

Is Radical Transparency the new law of fashion?

A transparência (e não tô falando de roupa) é a nova lei fashion?

There is a new trend in fashion and it’s not the French-Fries Moschino iPhone cover. In America, the land of creativity and entrepreneurship, the new fashion names don’t exactly have a fashion background: they are building fashion brands based on tech business models. And it’s super working out.

Sim, há uma nova tendência no mundo da moda – e não é a capinha de batatas fritas para iPhone da Moschino. Nos E.U.A, a terra da criatividade e do empreendedorismo, os novos nomes da moda não exatamente tem um background no mundo fashion. Ainda assim, estão construindo marcas de moda (e estilo de vida) baseadas em modelos de negócios do mundo da tecnologia. E tá bombando.

Take Everlane, for example. Think basics (so normcore!) beautifully branded and sell them in an online platform with a beautiful, minimalist design. 25-year-old Michael Preysman left his job in venture capital to start his own business. He never expected to work in fashion, but a passion for great design and frustration with the lack of innovation in the retail space led him to build Everlane. His employees have worked their teeth at places like Google and Goldman Sachs.

Veja a Everlane, por exemplo. Pense em básicos (alô normcore) com uma comunicação & design super cuidadosos/minimal e os venda na internet. Michael Presyman, de só 25 anos, largou seu emprego no mercado financeiro para começar seu próprio negócio. Ele nunca quis trabalhar com moda, mas a paixão por design e a frustração por trabalhar em um ambiente sem inovação o levaram a construir a Everlane. A galera que trabalha lá veio de lugares de outro eixo, como Google e Goldman Sachs (famoso banco americano)

You can find detailed information about pricing and factories @ Everlane.com
Você pode encontrar informações detalhadas sobre preço e fábricas em @ Everlane.com

Since launching in November 2011, Everlane has attracted over 600,000 members and has been featured in The New York Times, New York Magazine, The Economist, Elle, and GQ. No physical stores, no middlemen taking their cut – low cost and high earnings. In their website you can beautifully find information about all factories they work with. A lesson of branding & storytelling.

Desde que ele lançou a Everlane em Novembro de 2011, ele já teve 600.000 usuários cadastrados e saiu na New York Times, New York Magazine, The Economist, Elle, GQ, entre outros. Sem lojas físicas, nem representantes de vendas comendo comissão: baixo custo e altos rendimentos. No site deles você pode encontrar também informações sobre as fábricas que eles trabalham. Uma aula de storytelling e branding. Só um lado negativo: eles não entregam no Brasil.

MEANWHILE...
ENQUANTO ISSO...

We get the frustrating news via the internet: a Welsh consumer bought a dress at Primark for 10 pounds and found on the tag, instead of the textile specs, and embroidery ‘FORCED TO WORK EXHAUSTING HOURS’. Primark says it’s a hoax: I wouldn’t be so sure about it. We all know factories in Bangladesh, India, and China can be absolutely inhuman. Let’s really hope Radical Transaprency become a trend, specially on safety.

PS: Essa notícia triste pipocou na internet: uma cliente do País de Gales comprou um vestido na Primark por 10 pounds e na etiqueta havia bordado ‘FORÇADA A TRABALHAR HORAS EXAUSTIVAS’. Enquanto a Primark fala que é uma armação, eu não teria tanta certeza. Sabemos muito bem que as condições das fábricas em Bangladesh, Índia, China e outros países podem ser desumanas. Espero mesmo que a ‘Transparência Radical’ vire moda, especialmente no quesito segurança.

Inspiração: óculos de grau

PORTUGUESE ONLY

Óculos Giorgio Armani | Moletom Bleu de Paname | Calça H&M | Tênis VERT

Há algum tempo já na moda nós podemos encontrar os óculos como um acessório – escolhi algumas imagens para ilustrar maneiras bacanas (mais casuais, esportivas, elegantes) de usar os óculos. Algumas dicas sobre eles, escuros ou não: 1.Dê um tempinho nos seus óculos espelhados… sério. 2. Eu evitaria as armações super grossas – atualmente as mais finas estão mais em evidência, são mais chiques. 3.Deixe o óculos ser o acessório principal. Nada de misturar óculos + colar + pulseiras + relógio + boné. Meio too much. 4.Essa cor bronzeada do Brasil vai muito bem com os óculos marrons ou tartaruga ao invés do padrão preto. Também acho que o tartaruga tem um charme a a mais, é a minha cor preferida. 5.Mais importante do que a armação são as lentes! Boas lentes fazem toda a diferença.

Falando em lentes, vocês já viram as novas Transitions? As Transitions são aquelas lentes que todo mundo conhece: transparentes na luz normal e escuras no sol. São práticas e tem proteção 100% contra os raios UV. Tem cinza e marrom, ah, e versões especiais de lentes para dirigir, a Transitions Drivewear, e Transitions Extractive, versões mais escuras.

Curtiu a ideia? A Transitions também dá dicas de armação, tecnologia em lentes, estilo e saúde visual no site Guia de Óculos (www.guiadeoculos.com.br). A marca também tem uma fanpage no Facebook (http://facebook.com/TransitionsBrasil), um canal no Twitter (twitter.com/transitions_br). Além disso, tem um perfil no Instagram (transitions_br), onde eu, Brazinho, darei dicas de moda e estilo! Siga os canais e acompanhe minhas dicas!

PUBLIEDITORIAL

London Fashion Week: highlights!

Fasten your seat belts: 2015’s spring for man has only begun but it’s already flying sky high. In London, where the fashion buzz always starts, men’s fashion had definitely put on a show in last week runway assemblages. London based brands and designers such as Topman Design, Christopher Kane and recently joined Jeremy Scott definitely rocked from a flower power moment to a 90’s plunge. One or another, it makes me want to wear it!

Apertem os cintos: a temporada de moda masculina mal decolou e já está nas alturas. Em Londres, por onde sempre começa o movimento fashion, alguns estilistas já mostraram o que esperar do Verão 2015, com belas composições nas passarelas. Estilistas e marcas baseadas em por lá, como a Topman Design, Christopher Kane e Jeremy Scott, que acabou de entrar no line up, acertaram em cheio, de momentos flower power a um mergulho noventista. Seja um ou outro, já nos faz querer tudo!

It’s no doubt that Jeremy Scott has an undefeatable eye for pop culture. In the past few seasons, since he took the reins of italian house Moschino, we watch its return to the worldwide fashion scenario, magazines pages and starlets closets, an unlikely outlook some springs ago. After turning McDonalds icons into Chanel-like quilted bags and creating the french fries iPhone case that got each and every fashionista craving, it was about time to let the designer’s swag invade men’s wardrobe. For this long waited debut in Vincent Square (he chose to swap locations with #milanfashionweek in order to fit the bolder british style), Scott’s contemporary universe didn’t disappoint: Coca-Cola and other pops, flags, graffiti, Moschino iconic smileys. Strikingly cool and fun. Clap clap.

É fato: Jeremy Scott tem um olho único para a cultura pop. Nas últimas temporadas, desde que tomou as rédeas da Moschino, assistimos o retorno da marca para o cenário da moda mundial, vendendo revistas e vestindo celebridades, coisa inimaginável alguns verões atrás. Depois de transformar os ícones do McDonalds em bolsas de matelassê e na case de batatas fritas que fez todo fashionista desejar ter em seu iPhone, chegou a hora de todo esse swag invadir o guarda-roupa masculino também. Para essa estreia super esperada no Vincent Square (Jeremy escolheu mudar seus desfiles de Milão para Londres por se encaixar melhor no ousado estilo britânico), o universo contemporâneo no estilista não deixou nada a desejar: Coca-Cola e outros refrigerantes, bandeiras, graffiti, os icônicos smileys da Moschino. Cool e divertido. Clap clap.

Scottish Christopher Kane, however, gave London’s catwalks no surprises. Sheer sleeves, light fluo skinny pants, highly desirable graphic patterns. Everything was neatly there. But we must admit: there was quite of a good taste at it. No mistake compositions, never-ever bore colors, freshness and the right touch of an urban twist set the scene. Those totes? Nah, we’re sick and tired of them.

Ao contrário da de Jeremy, a coleção do escocês Christopher Kane não foi essa Coca-Cola toda, não. Mangas transparentes, fluos em versão pastel, estampas gráficas super desejáveis. Tudo estava lá, sem surpresas. Mas temos que admitir: tudo com um grande bom gosto. Composições acertadas, cores que tiram qualquer dia do tédio, frescor e a dose certa de um twist urbano marcaram seu próximo verão. Aquelas totes? Não, já estamos meio cansados de olhar para elas, né?

If you’re a fashion guy, you surely have at least one of the amazing Topman clothes, one of the best fast fashion chains I know. For their show, creative director Gordon Richardson hits the nail on the head, among loads of references, with the unpretentiously chic knitwear and the flower power moments, whether in black and white for a chilly spring or an energetic shades yellow and pink for a colorful summer day. Printed shirts, zigzag, paisley and colorful trainers: always a highlight!

Se você curte moda, provavelmente tem uma peça da Topman no seu armário, uma das melhores cadeias de fast fashion que conheço. Para o desfile dessa temporada, o diretor criativo da marca Gordon Richardson acertou em cheio, entre outras referências, ao apostar nos tricôs chiques-largadões e nos belos florais, seja em preto e branco para uma primavera fresquinha ou em enérgicos tons de amarelo e goiaba para colorir um dia de verão. Camisas estampadas, zigzag, paisley e tênis coloridos: sempre incríveis!

Colab by journalist Mateus Habib

Cheap & Chic: Eleven Paris + Les Art(ists)

Boas, baratas e bacanas!

Wandering through the street of St.-Germain-de-Près, where I’m taking my French lessons, I happily ran ito the Eleven Paris store. I had already seen their t-shirts everywhere – I suppose they are co-responsible for this college number trend: I finally saw their product live and I was so happy: good quality and affordable price.

Number shirts are around 40-45 euros and they pay homage to a great cool mix of people, from Wiz Khalifa to Nelson Mandela – they have also launched partnerships with artists like A$ap Rocky. I bought the Jesus one: loved the fact that he was born on year 00.

If Paris is not in your plans, take a look at their e-commerce.

Passeando pelas ruas de St-Germain-de-Près, bairro onde estou tendo as minhas aulas por aqui, acabei cruzando com a loja Eleven Paris. Eu já tinha até escrito sobre as camisetas (ver link aqui) alguns meses atrás – acho que eles são co-responsáveis por essa bombação das camisetas tipo college com números atrás: finalmente vi o produto deles ao vivo e achei ótimo: qualidade boa e preço bacana..

As camisetas com números custam entre 40-45 euros e homenageam um mix cool de pessoas, de Wiz Khalifa a Nelson Mandela – eles também lançaram parcerias com artistas como A$ap Rocky. Eu comprei a t-shirt do Jesus: amei que ele nasceu no ano 00.

Se Paris não estiver nos seus planos, dá uma olhada no e-commerce! Boas compras!